Advanced search options

Advanced Search Options 🞨

Browse by author name (“Author name starts with…”).

Find ETDs with:

in
/  
in
/  
in
/  
in

Written in Published in Earliest date Latest date

Sorted by

Results per page:

Sorted by: relevance · author · university · dateNew search

You searched for subject:(Shigelose). Showing records 1 – 3 of 3 total matches.

Search Limiters

Last 2 Years | English Only

No search limiters apply to these results.

▼ Search Limiters

1. Verçosa, João Victor de Melo. Genômica comparativa de Shigella spp. isoladas de crianças com doenças diarreicas na Amazônia.

Degree: 2018, Universidade Federal do Amazonas

A diarreia é a segunda maior causa de mortalidade infantil no mundo. Dentre as doenças diarreicas, destaca-se a shigelose, uma doença caracterizada pela presença de muco e sangue nas fezes, além de febre, cólica e tenesmos. Atualmente no mundo, ocorrem cerca de 165 milhões de casos da doença com 1,5 milhões de mortes por ano. Essa doença tem como seu agente etiológico a Shigella, sendo quatro espécies pertencentes a este gênero: S. flexneri, S. sonnei, S. boydii e S. dysenteriae; sendo as duas primeiras as mais endêmicas no mundo. A patogenicidade da Shigella é dependente do Sistema de Secreção do Tipo 3 (SST3), localizado no pINV, um plasmídeo de invasão encontrado em todas as espécies do gênero. O SST3 expressa proteínas que driblam o sistema imunológico do hospedeiro, fazendo com que a bactéria consiga se alojar e multiplicar-se dentro das células epiteliais do intestino. Além do SST3, podem ser encontrados na Shigella os Sistemas de Secreção Tipo II (SST2) e VI (SST6), o primeiro em S. boydii e o segundo, mais recentemente descrito, em S. sonnei. Um estudo realizado pelo grupo Diagnóstico e Controle de Doenças Infecciosas na Amazônia (DCDIA) em 2009, foram coletadas amostras de fezes de 1339 crianças, no qual foram encontradas 30 cepas de Shigella. Destas, foram selecionadas 7, que seguiram para o sequenciamento completo de seus genomas no equipamento Illumina HiSeq 2500. Os contigs foram montados utilizando a abordagem de novo, no software Velvet e os scaffolds montados pelo ABACAS. A anotação foi feita pelo pipeline do Prokka. As amostras foram classificadas a partir da comparação de sequencias em vários bancos de dados, como Genbank, utilizando a ferramenta BLAST, RDP e SILVA. Das 7 bactérias, 4 foram classificadas como S. flexneri e 3, como S. boydii, uma espécie raramente encontrada fora da índia. Com uma anotação feita pelo KAAS, foram visualizadas vias metabólicas no KEGG, utilizando o pacote Pathway, no qual foi identificado o SST6 nas 3 representantes da S. boydii. Esse sistema garante uma vantagem adaptativa competitiva para a bactéria, podendo ser a resposta do porquê o número de casos com S. boydii fora da Índia tem crescido.

Diarrhea is the second leading cause of child mortality in the world. Diarrheal diseases include shigellosis, a disease characterized by the presence of mucus and blood in the faeces, in addition to fever, colic and tenesms. Currently, around 165 million cases of the disease occur worldwide, with 1.5 million deaths a year. This disease has as its etiologic agent the Shigella, being four species belonging to this genus: S. flexneri, S. sonnei, S. boydii and S. dysenteriae; the first two being the most endemic in the world. The pathogenicity of Shigella is dependent on the Type 3 Secretion System (T3SS), located in pINV, an invasion plasmid found in all species of the genus. T3SS expresses proteins that dribble the host's immune system, causing the bacteria to lodge and multiply within the intestinal epithelial cells. Besides the SST3, Type 2 (T2SS) and 6 (T6SS) Secretion…

Advisors/Committee Members: Nogueira, Patrícia Puccinelli Orlandi, 034.785.658-63, http://lattes.cnpq.br/1887686774621627, Alencar, Tainá Raiol, http://lattes.cnpq.br/9295686881191724, Andrade, Edmar Vaz de, http://lattes.cnpq.br/4691893433367918, Mota, Adolfo Jose da, http://lattes.cnpq.br/2931501267284226, [email protected].

Subjects/Keywords: Shigella; Genômica; Bioinformática; Shigelose; SST3; CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

Record DetailsSimilar RecordsGoogle PlusoneFacebookTwitterCiteULikeMendeleyreddit

APA · Chicago · MLA · Vancouver · CSE | Export to Zotero / EndNote / Reference Manager

APA (6th Edition):

Verçosa, J. V. d. M. (2018). Genômica comparativa de Shigella spp. isoladas de crianças com doenças diarreicas na Amazônia. (Masters Thesis). Universidade Federal do Amazonas. Retrieved from https://tede.ufam.edu.br/handle/tede/7146

Chicago Manual of Style (16th Edition):

Verçosa, João Victor de Melo. “Genômica comparativa de Shigella spp. isoladas de crianças com doenças diarreicas na Amazônia.” 2018. Masters Thesis, Universidade Federal do Amazonas. Accessed February 26, 2020. https://tede.ufam.edu.br/handle/tede/7146.

MLA Handbook (7th Edition):

Verçosa, João Victor de Melo. “Genômica comparativa de Shigella spp. isoladas de crianças com doenças diarreicas na Amazônia.” 2018. Web. 26 Feb 2020.

Vancouver:

Verçosa JVdM. Genômica comparativa de Shigella spp. isoladas de crianças com doenças diarreicas na Amazônia. [Internet] [Masters thesis]. Universidade Federal do Amazonas; 2018. [cited 2020 Feb 26]. Available from: https://tede.ufam.edu.br/handle/tede/7146.

Council of Science Editors:

Verçosa JVdM. Genômica comparativa de Shigella spp. isoladas de crianças com doenças diarreicas na Amazônia. [Masters Thesis]. Universidade Federal do Amazonas; 2018. Available from: https://tede.ufam.edu.br/handle/tede/7146


Universidade do Rio Grande do Sul

2. Paula, Cheila Minéia D. de. Isolamento, identificação e caracterização de Shigella spp. envolvidas em surtos alimentares no Rio Grande do Sul.

Degree: 2009, Universidade do Rio Grande do Sul

No Brasil existem poucos relatos sobre casos de Shigelose, um fator que contribui com o pouco conhecimento a respeito dessa doença. Além disso, a falta de obrigatoriedade por parte da legislação vigente em relação à pesquisa de Shigella tem contribuído com este fato. O presente trabalho teve por objetivo isolar, identificar e caracterizar isolados de Shigella envolvidas em surtos alimentares ocorridos no Rio Grande do Sul, além de comparar tais isolados de alimentos com amostras isoladas de fezes de pacientes com diarréia envolvidos nesses surtos. Após a identificação, os isolados foram submetidos à caracterização por suscetibilidade a antimicrobianos e PCR-Ribotipificação. Entre agosto de 2007 e agosto de 2008, foram isoladas três linhagens de Shigella (2 S. flexneri e 1 S. sonnei) a partir de placas de meio de cultura utilizadas pela FEPPS/LACEN/RS para pesquisa de Salmonella em alimentos suspeitos. Uma vez que a análise foi considerada negativa para a presença Salmonella, o resultado nas estatísticas epidemiológicas do RS possivelmente foi expresso como "agente do surto não identificado". Das 149 linhagens de Shigella isoladas pelo mesmo órgão, entre 2003 e 2007, 71,14 % foram identificados como S. flexneri, 21,48% como S. sonnei, 0,67% como S. dysenteriae e 6,71% foram classificados apenas como Shigella sp. Os resultados também demonstraram um aumento no percentual de isolados de S. sonnei, que em 2003 era nulo e em 2007 foi de 43,48 %, ao mesmo tempo o percentual de isolados de S. flexneri passou de 100% em 2003 para 47,83% em 2007. Em relação ao teste de resistência a antimicrobianos os isolados provenientes de fezes (n=149) demonstraram altas percentagens de resistência, sendo que as maiores foram observadas contra estreptomicina (88,59%), ampicilina (84,56%) e sulfametoxazol-trimetoprim (80,53%). Os maiores percentuais de sensibilidade foram para ciprofloxacina (96,64%), ácido nalidíxico (89,26%) e gentamicina (83,22 %). A resistência múltipla foi verificada em 90,19% dos isolados. Dos 73 perfis de resistência encontrados, 82,23 % apresentaram resistência a pelo menos três antimicrobianos. Seis perfis agruparam mais de quatro isolados (A, B, C, D, E e F). O mais resistente dos isolados de alimentos apresentou resistência à gentamicina e resistência intermediária à tetraciclina e ao cloranfenicol. Quando os isolados de Shigella foram submetidos à PCR-Ribotipificação, somente três perfis (SH1, SH2 e SH3) foram identificados. O perfil SH1 agrupou 76,31% dos isolados (todos S. flexneri) e o perfil SH2 agrupou 23% dos isolados (todos S. sonnei). De acordo com os resultados, várias linhagens de Shigella apresentaram o mesmo padrão de bandas na PCR-Ribotipificação e também o mesmo perfil de resistência, sugerindo tratar-se da mesma linhagem de Shigella; Os resultados obtidos no presente estudo indicam a necessidade do monitoramento contínuo da resistência da Shigella e também que a PCRRibotipificação pode ser útil na investigação de surtos de Shigeloses alimentares.

In Brazil, there are few reports about…

Advisors/Committee Members: Tondo, Eduardo Cesar.

Subjects/Keywords: Disenteria bacilar; Shigella; Surtos alimentares; Shigelose; Doenças transmitidas por alimentos; Antibiotics; PCR-Ribotyping

Record DetailsSimilar RecordsGoogle PlusoneFacebookTwitterCiteULikeMendeleyreddit

APA · Chicago · MLA · Vancouver · CSE | Export to Zotero / EndNote / Reference Manager

APA (6th Edition):

Paula, C. M. D. d. (2009). Isolamento, identificação e caracterização de Shigella spp. envolvidas em surtos alimentares no Rio Grande do Sul. (Thesis). Universidade do Rio Grande do Sul. Retrieved from http://hdl.handle.net/10183/16411

Note: this citation may be lacking information needed for this citation format:
Not specified: Masters Thesis or Doctoral Dissertation

Chicago Manual of Style (16th Edition):

Paula, Cheila Minéia D de. “Isolamento, identificação e caracterização de Shigella spp. envolvidas em surtos alimentares no Rio Grande do Sul.” 2009. Thesis, Universidade do Rio Grande do Sul. Accessed February 26, 2020. http://hdl.handle.net/10183/16411.

Note: this citation may be lacking information needed for this citation format:
Not specified: Masters Thesis or Doctoral Dissertation

MLA Handbook (7th Edition):

Paula, Cheila Minéia D de. “Isolamento, identificação e caracterização de Shigella spp. envolvidas em surtos alimentares no Rio Grande do Sul.” 2009. Web. 26 Feb 2020.

Vancouver:

Paula CMDd. Isolamento, identificação e caracterização de Shigella spp. envolvidas em surtos alimentares no Rio Grande do Sul. [Internet] [Thesis]. Universidade do Rio Grande do Sul; 2009. [cited 2020 Feb 26]. Available from: http://hdl.handle.net/10183/16411.

Note: this citation may be lacking information needed for this citation format:
Not specified: Masters Thesis or Doctoral Dissertation

Council of Science Editors:

Paula CMDd. Isolamento, identificação e caracterização de Shigella spp. envolvidas em surtos alimentares no Rio Grande do Sul. [Thesis]. Universidade do Rio Grande do Sul; 2009. Available from: http://hdl.handle.net/10183/16411

Note: this citation may be lacking information needed for this citation format:
Not specified: Masters Thesis or Doctoral Dissertation

3. Serra, Paula Taquita. Análise investigativa dos fatores de virulência de cepas selvagens de shigella SPP. in vivo e seu potencial inflamatório.

Degree: 2013, Universidade Federal do Amazonas

Shigelose é uma disenteria bacilar causada pela Shigella, um patógeno Gram negativo e intracelular. Um dos modelos animais mais comuns para avaliar a resposta imune da Shigella é a infecção pulmonar em camundongos devido a fácil manipulação e similaridade com as respostas intestinais. Neste estudo, nós levantamos a hipótese de como cepas clínicas isoladas de pacientes com shigelose possuem expressão de resposta imune diferencial quando comparados com cepas padrões (M90T). Nossa principal proposta foi analisar quatro cepas de Shigella clínicas com diferentes genes de virulência e a cepa padrão M90T quanto as respostas imunes após invasão murina em 24 e 48h. Métodos: Cepas clínicas de Shigella foram selecionadas pela presença de genes de virulência específicos por PCR. Primers relacionados ao sistema imune foram desenvolvidos. As cepas clínicas e a padrão foram submetidas à análise de expressão gênica pelo Fluidigm (Bioamark Platform). Os resultados foram analisados em programa estatístico R. Resultados: Nós agrupamos os mRNA em cinco grupos: Pró Inflamatórios (CXCL15, IL-1β, IL-6, IFN-β, TNF-α), Anti Inflamatórios (TGF-β1, TGF-β2 e TGF-β3), Resposta Inata (NOD 1, NOD 2, TLR4 e TLR9), Resposta adaptativa (Th1-like, IFN- γ, IL-17A e IL-17B) e Macrófago (NOS, H2 -Aβ1, H2-Eβ, H2-K1, MHC-like 2). Como principais resultados, todas as amostras clínicas demonstraram uma expressão mRNA em 24h de infecção que foi gradativamente aumentado após 48h, enquanto a cepa padrão M90T teve a regulação oposta com taxas de mRNA em 48h, sugerindo grandes diferenças entre as respostas a cepas clínicas e a padrões bem caracterizados. A cepa clínica5 não alterou a expressão de mRNA em 24 e 48h nos genes da resposta adaptativa, sugerindo baixas taxas de invasão e controle do hospedeiro nas etapas iniciais da infecção. A cepa clínica #11 demonstrou alta atividade macrofágica devido a maior expressão de IFN-γ e NOS. A cepa #14 e #27 demonstraram um possível potencial de proteção Th1 devido a alta expressão mRNA para MHC-like II e Th1 quando comparado a outras cepas e o controle positivo. A presença de alta expressão de IL-17 na cepa #27 relação com células Th17. O potencial imunológico da cepa #27 pode ter relação com as enterotoxinas (shET1A, shET1B e shET2). A presença do conjunto completos destas enterotoxinas foi confirmado na cepa #27 por PCR. Conclusão: As diferenças entre cepas clínicas e padrões foram evidentes neste estudo. Cepa clínica 27 parece ser uma ótima candidata para estudos futuros e pode prover novas perspectivas para as diferenças de invasão e resposta imune vista nos hospitais.

Introduction: Shigellosis is a bacillary dysentery caused by Shigella, a gramnegative intracellular human pathogen. One of most common animal models to evaluate Shigella’s immune response is mice pulmonary infection due easy manipulation and similar gut responses. At this study, we have hypothesized how clinical strains isolated from Shigellosis patients had differential immune response expression when compared…

Advisors/Committee Members: Nogueira, Patrícia Puccinelli Orlandi, 03478565863, http://lattes.cnpq.br/1887686774621627, Mariúba, Luis André Morais, 75852055204, http://lattes.cnpq.br/4784959431673419.

Subjects/Keywords: Shigella; Cepa Clínica; Shigelose; Resposta Imune; Shigella; Clinical Strains; Immune Response; CIÊNCIAS BIOLÓGICAS: IMUNOLOGIA

Record DetailsSimilar RecordsGoogle PlusoneFacebookTwitterCiteULikeMendeleyreddit

APA · Chicago · MLA · Vancouver · CSE | Export to Zotero / EndNote / Reference Manager

APA (6th Edition):

Serra, P. T. (2013). Análise investigativa dos fatores de virulência de cepas selvagens de shigella SPP. in vivo e seu potencial inflamatório. (Masters Thesis). Universidade Federal do Amazonas. Retrieved from http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/5194

Chicago Manual of Style (16th Edition):

Serra, Paula Taquita. “Análise investigativa dos fatores de virulência de cepas selvagens de shigella SPP. in vivo e seu potencial inflamatório.” 2013. Masters Thesis, Universidade Federal do Amazonas. Accessed February 26, 2020. http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/5194.

MLA Handbook (7th Edition):

Serra, Paula Taquita. “Análise investigativa dos fatores de virulência de cepas selvagens de shigella SPP. in vivo e seu potencial inflamatório.” 2013. Web. 26 Feb 2020.

Vancouver:

Serra PT. Análise investigativa dos fatores de virulência de cepas selvagens de shigella SPP. in vivo e seu potencial inflamatório. [Internet] [Masters thesis]. Universidade Federal do Amazonas; 2013. [cited 2020 Feb 26]. Available from: http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/5194.

Council of Science Editors:

Serra PT. Análise investigativa dos fatores de virulência de cepas selvagens de shigella SPP. in vivo e seu potencial inflamatório. [Masters Thesis]. Universidade Federal do Amazonas; 2013. Available from: http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/5194

.