Advanced search options

Advanced Search Options 🞨

Browse by author name (“Author name starts with…”).

Find ETDs with:

in
/  
in
/  
in
/  
in

Written in Published in Earliest date Latest date

Sorted by

Results per page:

Sorted by: relevance · author · university · dateNew search

You searched for +publisher:"Universidade Federal do Amazonas" +contributor:("CPF:057.586.598-94"). Showing records 1 – 2 of 2 total matches.

Search Limiters

Last 2 Years | English Only

No search limiters apply to these results.

▼ Search Limiters

1. Pinto, Patrícia de Souza. Caracterização Molecular de óleos fixos de alguns frutos da região Amazônica.

Degree: 2012, Universidade Federal do Amazonas

Os óleos vegetais têm sido uma das principais potencialidades econômicas apontadas pela Superintendência da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA). No entanto, pouco se conhece à respeito da composição química de muitos dos óleos amazônicos. A composição química dos frutos de quatro espécies frutíferas amazônicas (Oenocarpus bataua (patauá), Oenocarpus bacaba (bacaba), Endopleura uchi (uxi-amarelo) e Leopoldinia piassaba (piaçava)) foi estudada. Para o fruto de piaçava é o primeiro relato da composição de ácidos graxos, tocoferóis e esteroides. A composição de ácidos graxos destes óleos foi determinada por cromatografia gasosa de alta resolução e foram obtidos resultados semelhantes aos da literatura para as amostras de patauá, bacaba, e uxi-amarelo. Os tocoferóis foram identificados e quantificados por cromatografia líquida de alta eficiência e o óleo de uxi-amarelo foi aquele que apresentou o maior percentual de tocoferóis totais, enquanto que o óleo de patauá possui o maior teor de α-tocoferol. Os esteroides foram identificados por cromatografia gasosa acoplada à espectrometria de massas e quantificados por cromatografia gasosa acoplada a detector por ionização de chama, indicando a bacaba e piaçava com maior teor de β-sitosterol. Quanto à atividade biológica, a atividade antioxidante foi maior para os extratos metanólicos das polpas de patauá e bacaba, de onde foi isolada uma substância antioxidante de patauá identificada como piceatanol. Os extratos metanólicos de bacaba e patauá apresentaram capacidade de inibição da enzima lipoxigenase, e baixa inibição da enzima acetilcolinesterase para bacaba e boa inibição para patauá. Amostras de extratos de piaçava e bacaba se mostraram ativas contra larvas de Aedes aegypti e Culex quinquafasciatus. O conhecimento da química e atividade biológica destes frutos possibilitará um melhor aproveitamento destes frutos pela indústria nutracêutica e de alimentos.

The economic exploitation of vegetable oil is considered by SUFRAMA (Superintendência da zona franca de Manaus) one of the best possibilities in the region. However there a few studies related to the chemical composition of amazon fruits and tjheir oil. We have studied the chemical composition of four amazon fruits, namely pataua (Oenocarpus bataua), bacaba (Oenocarpus bacaba), uxi-amarelo (Endopleura uchi) and piassava (Leopoldinia piassaba). It is the first report describing the fatty acid, tocopherol and phytosterol composition of piassava fruits. The fatty acid composition was determined by methyl ester conversion and high resolution gas-liquid chromatography and we achieved similar results as the published for pataua, bacaba and uxi-amarelo. Tocopherol composition and quantification was determined by high performance liquid chromatography. Uxi-amarelo had the higher contents of total tocopherols, while pataua the higher amounts of α-tocopherol. The phytosterols were determined by high resolution gas-liquid chromatography with flame-ionization and mass spectrometry detectors. Bacaba and piassava had the higher contents…

Advisors/Committee Members: Nunomura, Sergio Massayoshi, CPF:057.586.598-94, http://lattes.cnpq.br/6054286603565488.

Subjects/Keywords: Tocoferóis; Esteroides; Ácidos graxos; Leopoldinia piassaba; Oenocarpus bacaba; Oenocarpus bataua; Endopleura uchi; Tocopherols; Oenocarpus bacaba; Bataua Oenocarpus; Endopleura uchi; Steroids; Fatty acids; CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA: QUÍMICA

Record DetailsSimilar RecordsGoogle PlusoneFacebookTwitterCiteULikeMendeleyreddit

APA · Chicago · MLA · Vancouver · CSE | Export to Zotero / EndNote / Reference Manager

APA (6th Edition):

Pinto, P. d. S. (2012). Caracterização Molecular de óleos fixos de alguns frutos da região Amazônica. (Doctoral Dissertation). Universidade Federal do Amazonas. Retrieved from http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/3155

Chicago Manual of Style (16th Edition):

Pinto, Patrícia de Souza. “Caracterização Molecular de óleos fixos de alguns frutos da região Amazônica.” 2012. Doctoral Dissertation, Universidade Federal do Amazonas. Accessed August 11, 2020. http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/3155.

MLA Handbook (7th Edition):

Pinto, Patrícia de Souza. “Caracterização Molecular de óleos fixos de alguns frutos da região Amazônica.” 2012. Web. 11 Aug 2020.

Vancouver:

Pinto PdS. Caracterização Molecular de óleos fixos de alguns frutos da região Amazônica. [Internet] [Doctoral dissertation]. Universidade Federal do Amazonas; 2012. [cited 2020 Aug 11]. Available from: http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/3155.

Council of Science Editors:

Pinto PdS. Caracterização Molecular de óleos fixos de alguns frutos da região Amazônica. [Doctoral Dissertation]. Universidade Federal do Amazonas; 2012. Available from: http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/3155

2. Silva, Suniá Gomes. Contribuição ao conhecimento químico e de atividades biológicas dos frutos das espécies Carapa guianensis e Carapa procera (Meliaceae).

Degree: 2012, Universidade Federal do Amazonas

No Brasil, as espécies Carapa guianensis Aublet. e Carapa procera D.C. são conhecidas como andiroba. Na região Amazônica, o óleo de andiroba é considerado medicinal e utilizado principalmente como anti-inflamatório. Os frutos dessas espécies foram coletados e separados (amêndoas, cascas das amêndoas e pericarpos) e extraídos separadamente com solventes em ordem crescente de polaridade. Das amêndoas da espécie C. guianensis foram isolados a mistura dos limonoides 6α-acetoxigedunia e 7-desacetoxi-7-oxogedunia, e a mistura dos limonoides 7-desacetilgedunina e 6α-acetoxi-7-desacetilgedunina (isolado pela primeira vez nos frutos de andiroba), além desses mesmos limonoides em separado. Do extrato hexânico do pericarpo da mesma espécie foram isolados os limonoides angolensato de metila e 6-hidroxi-angolensato de metila (inédito na espécie). Para fins de comparação, um método foi desenvolvido em CLAE/DAD para quantificar os limonoides isolados nas amostras de extratos obtidos das diferentes partes dos frutos das duas espécies. Duas amostras comerciais de óleo de andiroba produzidos de forma tradicional também foram analisadas. O resultado das análises nas amostras dos extratos obtidos das duas espécies indica o acúmulo de quase todos os limonoides isolados no óleo das amêndoas e que o limonoide 7-desacetilgedunina pode ser utilizado como marcador químico para a diferenciação entre as espécies. A análise das amostras dos óleos de andiroba tradicionais comercializados pelo método desenvolvido em CLAE/DAD mostrou diferenças em termos de concentrações dos limonoides analisados. Os extratos das duas espécies foram testados para a atividade larvicida contra Aedes aegypti, nos quais o precipitado obtido do óleo da C. guianensis foi o mais interessante apresentando uma CL50 de 36,9 ± 1,0 μg/mL. No ensaio de inibição da enzima acetilcolinesterase foi observada inibição para quase todas as amostras dos extratos testados, bem como dos limonoides isolados, exceto o limonoide 7-desacetoxi-7-oxogedunina. Esses resultados são apresentados pela primeira vez para a andiroba e são bastante promissores.

In Brazil, the species Carapa guianensis Aublet. and Carapa procera DC are known as andiroba. In the Amazon region, andiroba oil is considered medicinal and used primarily as an anti-inflammatory. The fruits of these species were collected and separated (seeds, peels seeds and pericarp) and separately extracted with different solvents in order of increasing polarity. From the seeds of the species C. guianensis were isolated the mixture of the limonoids 6α-acetoxygedunin and 7-deacetoxy-7-oxogedunin, and the mixture of the limonoids 7-deacetylgedunin and 6α-acetoxy-7-deacetylgedunin (first time isolated in the fruits of andiroba), and also those same limonoids were isolated separately. The hexane extract of the pericarp of the same species were isolated limonoids methyl angolensate and 6-hydroxy-methyl angolensate (first time described in the species). For comparison purposes, a method in HPLC/DAD was developed for quantification of the…

Advisors/Committee Members: Nunomura, Sergio Massayoshi, CPF:057.586.598-94, http://lattes.cnpq.br/6054286603565488, Nunomura, Rita de Cassia Saraiva, CPF:609.519.582-91.

Subjects/Keywords: Carapa guianensis; Andiroba Óleo vegetal; Plantas medicinais; Aedes aegypti - Atividade larvicida; Guianensis clam; Andiroba - Vegetable oil; Medicine; Aedes aegypti - larvicidal activity; CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA: QUÍMICA

Record DetailsSimilar RecordsGoogle PlusoneFacebookTwitterCiteULikeMendeleyreddit

APA · Chicago · MLA · Vancouver · CSE | Export to Zotero / EndNote / Reference Manager

APA (6th Edition):

Silva, S. G. (2012). Contribuição ao conhecimento químico e de atividades biológicas dos frutos das espécies Carapa guianensis e Carapa procera (Meliaceae). (Doctoral Dissertation). Universidade Federal do Amazonas. Retrieved from http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/3156

Chicago Manual of Style (16th Edition):

Silva, Suniá Gomes. “Contribuição ao conhecimento químico e de atividades biológicas dos frutos das espécies Carapa guianensis e Carapa procera (Meliaceae).” 2012. Doctoral Dissertation, Universidade Federal do Amazonas. Accessed August 11, 2020. http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/3156.

MLA Handbook (7th Edition):

Silva, Suniá Gomes. “Contribuição ao conhecimento químico e de atividades biológicas dos frutos das espécies Carapa guianensis e Carapa procera (Meliaceae).” 2012. Web. 11 Aug 2020.

Vancouver:

Silva SG. Contribuição ao conhecimento químico e de atividades biológicas dos frutos das espécies Carapa guianensis e Carapa procera (Meliaceae). [Internet] [Doctoral dissertation]. Universidade Federal do Amazonas; 2012. [cited 2020 Aug 11]. Available from: http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/3156.

Council of Science Editors:

Silva SG. Contribuição ao conhecimento químico e de atividades biológicas dos frutos das espécies Carapa guianensis e Carapa procera (Meliaceae). [Doctoral Dissertation]. Universidade Federal do Amazonas; 2012. Available from: http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/3156

.