Advanced search options

Advanced Search Options 🞨

Browse by author name (“Author name starts with…”).

Find ETDs with:

in
/  
in
/  
in
/  
in

Written in Published in Earliest date Latest date

Sorted by

Results per page:

Sorted by: relevance · author · university · dateNew search

You searched for +publisher:"Universidade Federal do Amazonas" +contributor:("Bobrowiec, Paulo Estefano Dineli"). Showing records 1 – 2 of 2 total matches.

Search Limiters

Last 2 Years | English Only

No search limiters apply to these results.

▼ Search Limiters

1. Pereira, Lucas Gabriel do Amaral. Mudanças não-lineares na abundância de guildas tróficas e na composição de espécies de morcegos com a distância ao riacho determinam a largura da zona ripária para morcegos.

Degree: 2015, Universidade Federal do Amazonas

A largura das zonas ripárias e sua conservação tem sido assunto de discussões no meio científico e político. O Código Florestal Brasileiro (CFB), que regulamenta a criação de Áreas de Proteção Permanente, determina a proteção de até 30 m de vegetação ripária em ambos os lados de pequenos riachos. Estudos realizados na Amazônia Central verificaram que esta largura não é eficiente em preservar a biodiversidade de alguns grupos animais e vegetais e processos ecossistêmicos associados a eles. Nós investigamos a influência da distância ao riacho sobre a abundância, número e composição de espécies e guildas tróficas de morcegos. A nossa hipótese é que a assembleia de morcegos muda com a distância ao riacho. Nós acreditamos que essa mudança se dê no nível de composição de espécies com o aumento da abundância, principalmente dos morcegos frugívoros e nectarívoros, nas áreas próximas aos riachos. Morcegos foram capturados com redes de neblina em 24 parcelas ripárias e 25 parcelas não-ripárias inseridas em uma grade de trilhas em uma floresta primária de terra firme a nordeste de Manaus, Estado do Amazonas, Brasil. Cada parcela foi amostrada três vezes, totalizando 7.056 horas-rede. Ao total foram capturados 1.138 morcegos, distribuídos em cinco famílias e 51 espécies, compondo cinco guildas tróficas. Utilizamos seleção de modelos por AIC (Akaike Information Criterion) nas regressões lineares e piecewise para estimar a existência de um limiar ecológico para a assembleia de morcegos. Para abundância de animalívoros e frugívoros, composição quantitativa e qualitativa de espécies e composição de guildas tróficas os modelos piecewise com um ponto de quebra foram mais parcimoniosos e tiveram maior peso do que os modelos lineares. A abundância dos morcegos animalívoros foi maior na região próxima ao riacho até 181 m e a abundância de morcegos frugívoros diminuiu até 50 m. Essa mudança na abundância de animalívoros sugere que áreas de forrageio mais afastadas do riacho devem fornecer alimento suficiente para manter maior número de indivíduos dessa guilda trófica e o inverso deve acontecer para os frugívoros. A largura da zona ripária reconhecida pelas espécies de morcegos foi de 114 m de distância ao riacho e foi dada pelo modelo de composição qualitativa. Considerando essa largura, as prescrições do CFB para proteção de 30 m de floresta em APP’s ripárias com riachos de até 10 m não incorporam a composição das espécies de morcegos de áreas ripárias. O desmatamento da vegetação depois de 30 m permitido pela legislação reduz 380% do habitat de floresta ripária necessário para a manutenção da assembleia de morcegos em zonas ripárias. Limiares ecológicos obtidos de estudos de comunidades em florestas primárias, combinados com descritores da paisagem apropriados à ecologia de espécies vegetais e animais devem constituir uma estratégia eficiente para prever a largura de habitats ripários necessária à preservação da biodiversidade.

The width of riparian zones and its conservation has been topic of…

Advisors/Committee Members: Baccaro, Fabricio Beggiato, 01746963964, http://lattes.cnpq.br/2034428391439802, Bobrowiec, Paulo Estefano Dineli, 25750051838, http://lattes.cnpq.br/2401311988343812.

Subjects/Keywords: Zonas ripárias; Código Florestal Brasileiro; Limiares ecológicos; Floresta Primária Contínua; Chiroptera; Amazônia Central; Riparian zones; Brazilian Forest Code; Ecological thresholds; Continuous Primary Forest; CIÊNCIAS BIOLÓGICAS: ECOLOGIA

Record DetailsSimilar RecordsGoogle PlusoneFacebookTwitterCiteULikeMendeleyreddit

APA · Chicago · MLA · Vancouver · CSE | Export to Zotero / EndNote / Reference Manager

APA (6th Edition):

Pereira, L. G. d. A. (2015). Mudanças não-lineares na abundância de guildas tróficas e na composição de espécies de morcegos com a distância ao riacho determinam a largura da zona ripária para morcegos. (Masters Thesis). Universidade Federal do Amazonas. Retrieved from http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/5306

Chicago Manual of Style (16th Edition):

Pereira, Lucas Gabriel do Amaral. “Mudanças não-lineares na abundância de guildas tróficas e na composição de espécies de morcegos com a distância ao riacho determinam a largura da zona ripária para morcegos.” 2015. Masters Thesis, Universidade Federal do Amazonas. Accessed April 11, 2021. http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/5306.

MLA Handbook (7th Edition):

Pereira, Lucas Gabriel do Amaral. “Mudanças não-lineares na abundância de guildas tróficas e na composição de espécies de morcegos com a distância ao riacho determinam a largura da zona ripária para morcegos.” 2015. Web. 11 Apr 2021.

Vancouver:

Pereira LGdA. Mudanças não-lineares na abundância de guildas tróficas e na composição de espécies de morcegos com a distância ao riacho determinam a largura da zona ripária para morcegos. [Internet] [Masters thesis]. Universidade Federal do Amazonas; 2015. [cited 2021 Apr 11]. Available from: http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/5306.

Council of Science Editors:

Pereira LGdA. Mudanças não-lineares na abundância de guildas tróficas e na composição de espécies de morcegos com a distância ao riacho determinam a largura da zona ripária para morcegos. [Masters Thesis]. Universidade Federal do Amazonas; 2015. Available from: http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/5306

2. Pereira, Lucas Gabriel do Amaral. Mudanças não-lineares na abundância de guildas tróficas e na composição de espécies de morcegos com a distância ao riacho determinam a largura da zona ripária para morcegos.

Degree: 2015, Universidade Federal do Amazonas; Programa de Pós-graduação em Diversidade Biológica; UFAM; Brasil; Instituto de Ciências Biológicas

Submitted by Divisão de Documentação/BC Biblioteca Central ([email protected]) on 2016-12-01T19:40:07Z No. of bitstreams: 1 Dissertação - Lucas Gabriel A. Pereira.pdf: 8559526 bytes, checksum: b0f6ba0982104d5a1057b1207b6f4c0e (MD5)

Approved for entry into archive by Divisão de Documentação/BC Biblioteca Central ([email protected]) on 2016-12-01T19:40:30Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Dissertação - Lucas Gabriel A. Pereira.pdf: 8559526 bytes, checksum: b0f6ba0982104d5a1057b1207b6f4c0e (MD5)

Approved for entry into archive by Divisão de Documentação/BC Biblioteca Central ([email protected]) on 2016-12-01T19:40:52Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Dissertação - Lucas Gabriel A. Pereira.pdf: 8559526 bytes, checksum: b0f6ba0982104d5a1057b1207b6f4c0e (MD5)

Made available in DSpace on 2016-12-01T19:41:31Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Dissertação - Lucas Gabriel A. Pereira.pdf: 8559526 bytes, checksum: b0f6ba0982104d5a1057b1207b6f4c0e (MD5) Previous issue date: 2015-10-09

FAPEAM - Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas

The width of riparian zones and its conservation has been topic of discussion in political and scientific circles. The Brazilian Forest Code (BFC), which regulates creation of Permanent Protection Areas (PPA) prescribes protection of riparian vegetation up to 30 m on both stream sides. Studies conducted in Central Amazon showed that this width is not efficient in maintaining plant and animal biodiversity and ecosystem processes associated to them. We investigated the influence of distance to the stream on bat guild and species abundance, number and composition. We hypothesize that bat assemblage changes with distance to the stream. We believe that this change occurs at species composition level with increasing abundance, mainly of frugivorous and nectarivorous bats in areas close to streams. Bats were captured with mist-nets in 24 riparian plots and 25 non-riparian plots within a trail grid in a primary terra-firme forest at northeast of Manaus, Amazonas State, Brazil. Each plot was sampled thrice in 7056 net-hours. A total of 1.138 bats were captured, composing 51 species, five families and five trophic guilds. We used model selection by AIC (Akaike Information Criterion) in linear and piecewise regressions to estimate existence of ecological threshold for bat assemblage. For animalivorous and nectarivorous bat abundance, quantitative and qualitative species composition and guild composition, piecewise models with one breakpoint were more parsimonious and had greater Akaike weights than linear models. Animalivorous bat abundance was higher close to the stream up to 181 m and frugivorous bat abundance decreased up to 50 m of distance to the stream. The change on animalivorous bat abundance suggests that feeding areas away from streams may provide enough food to maintain more individuals of that guild and the opposite of that may occur for frugivorous bat abundance. The width of riparian zone recognized by bat species was up to 114 m of distance to the …

Advisors/Committee Members: Baccaro, Fabricio Beggiato, Bobrowiec, Paulo Estefano Dineli.

Subjects/Keywords: Zonas ripárias; Código Florestal Brasileiro; Limiares ecológicos; Floresta Primária Contínua; Chiroptera; Amazônia Central; Riparian zones; Brazilian Forest Code; Ecological thresholds; Continuous Primary Forest; CIÊNCIAS BIOLÓGICAS: ECOLOGIA

Record DetailsSimilar RecordsGoogle PlusoneFacebookTwitterCiteULikeMendeleyreddit

APA · Chicago · MLA · Vancouver · CSE | Export to Zotero / EndNote / Reference Manager

APA (6th Edition):

Pereira, L. G. d. A. (2015). Mudanças não-lineares na abundância de guildas tróficas e na composição de espécies de morcegos com a distância ao riacho determinam a largura da zona ripária para morcegos. (Masters Thesis). Universidade Federal do Amazonas; Programa de Pós-graduação em Diversidade Biológica; UFAM; Brasil; Instituto de Ciências Biológicas. Retrieved from http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/5306

Chicago Manual of Style (16th Edition):

Pereira, Lucas Gabriel do Amaral. “Mudanças não-lineares na abundância de guildas tróficas e na composição de espécies de morcegos com a distância ao riacho determinam a largura da zona ripária para morcegos.” 2015. Masters Thesis, Universidade Federal do Amazonas; Programa de Pós-graduação em Diversidade Biológica; UFAM; Brasil; Instituto de Ciências Biológicas. Accessed April 11, 2021. http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/5306.

MLA Handbook (7th Edition):

Pereira, Lucas Gabriel do Amaral. “Mudanças não-lineares na abundância de guildas tróficas e na composição de espécies de morcegos com a distância ao riacho determinam a largura da zona ripária para morcegos.” 2015. Web. 11 Apr 2021.

Vancouver:

Pereira LGdA. Mudanças não-lineares na abundância de guildas tróficas e na composição de espécies de morcegos com a distância ao riacho determinam a largura da zona ripária para morcegos. [Internet] [Masters thesis]. Universidade Federal do Amazonas; Programa de Pós-graduação em Diversidade Biológica; UFAM; Brasil; Instituto de Ciências Biológicas; 2015. [cited 2021 Apr 11]. Available from: http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/5306.

Council of Science Editors:

Pereira LGdA. Mudanças não-lineares na abundância de guildas tróficas e na composição de espécies de morcegos com a distância ao riacho determinam a largura da zona ripária para morcegos. [Masters Thesis]. Universidade Federal do Amazonas; Programa de Pós-graduação em Diversidade Biológica; UFAM; Brasil; Instituto de Ciências Biológicas; 2015. Available from: http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/5306

.