Advanced search options

Advanced Search Options 🞨

Browse by author name (“Author name starts with…”).

Find ETDs with:

in
/  
in
/  
in
/  
in

Written in Published in Earliest date Latest date

Sorted by

Results per page:

Sorted by: relevance · author · university · dateNew search

You searched for +publisher:"Universidade Federal do Amazonas" +contributor:("Andrade, Paulo Cesar Machado"). Showing records 1 – 3 of 3 total matches.

Search Limiters

Last 2 Years | English Only

No search limiters apply to these results.

▼ Search Limiters

1. Ferreira, Fabricia Reges. Ataques de onças a humanos na Amazônia brasileira: uma análise na perspectiva de uso e ocupação do solo.

Degree: 2019, Universidade Federal do Amazonas

O ataque a humanos por grandes carnívoros mamíferos é relatado na literatura científica e popular. As espécies de felinos conhecidas por atacar humanos inclui tigres (Panthera tigris), leões (Panthera leo), pumas (Puma concolor), leopardos (Panthera pardus). Em contraste com a maioria dos outros grandes carnívoros, os ataques de onças-pintadas (Panthera onca) a humanos são considerados extremamente raros, pairando uma visão geral de que ataques de onças são quase inexistentes. No Brasil existem poucos estudos sobre esses ataques. Desta forma, o objetivo dessa pesquisa foi investigar se na Amazônia brasileira ocorreram ataques de onças e caracterizá-los. E analisar quais fatores de riscos humanos e ecológicos influenciaram nos ataques de onças-pintadas e onças-pardas a seres humanos. As informações sobre os ataques foram cedidas pelo Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Mamíferos Carnívoros (CENAP/ICMBio) e também, foram coletadas de noticiários onde as fontes e a veracidade foram validadas. Essas informações compõem o banco de dados do projeto OIAA Onça - Observatório de Imprensa, Avistamento e Ataques de Onças. Para caracterização dos ataques foi usado análise descritiva. E para comparação das taxas de desmatamento foi feito teste de correlação de Pearson. No bioma Amazônia foram levantadas 77 casos de ataques sendo (n=13) antes de 1950 e (n=64) entre 1950 e 2018. O Amazonas foi o estado com maior quantidade de ataques relatados (n=42). As principais vítimas eram homens, adultos, desacompanhados e que estavam caçando. Menos de 4% dos ataques ocorreram por onças-pardas. Vinte e nove casos foram classificados como ataques provocados e 30 casos foram classificados como não provocados. O ataque de onça é considerado raro (0,94/ano) quando comparados com ataque de leopardo (29,91/ano), tigre (18,80/ano) e leão (16,79/ano) e puma (1,88/ano) na América do Norte. Ataques por onças ocorre na Amazônia e não são tão raros como se acreditava. Medidas podem ser tomadas para reduzir o número de óbitos. Obtendo maior conhecimento sobre o comportamento humano e das onças, para que ocorram menos mortes de seres humanos e de onças.

Attacks on humans by large mammals carnivorous are a phenomena reported in the scientific and popular literature. The list of carnivores known to attack humans included tigers (Panthera tigris), lions (Panthera leo), cougars (Puma concolor) and leopards (Panthera pardus). In contrast of the most of other large carnivores, jaguar (Panthera onca) attacks on humans are considered extremely rare, with a general view that jaguar attacks are almost non-existent. In Brazil there are few studies of these attacks. In this way, the objectives of this research were to investigate if in the Brazilian Amazonia attacks of jaguars occurred and to characterize them. And to analyze which factors of human and ecological risks influenced the attacks of jaguars and jaguars to humans. Information on the attacks was provided by the Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Mamíferos Carnívoros (CENAP/ICMBio)…

Advisors/Committee Members: Fonseca, Rogério, 015.536.539-80, http://lattes.cnpq.br/9737977542201724, Andrade, Paulo Cesar Machado, http://lattes.cnpq.br/0642010620400586, Silveira, Ronis da, http://lattes.cnpq.br/7214125748792946, [email protected], http://orcid.org/0000-0003-1941-3924.

Subjects/Keywords: Conflitos homem-animal; Ataques de animais silvestres; Onça-pintada; Desmatamento; Onça-parda; CIÊNCIAS AGRÁRIAS

Record DetailsSimilar RecordsGoogle PlusoneFacebookTwitterCiteULikeMendeleyreddit

APA · Chicago · MLA · Vancouver · CSE | Export to Zotero / EndNote / Reference Manager

APA (6th Edition):

Ferreira, F. R. (2019). Ataques de onças a humanos na Amazônia brasileira: uma análise na perspectiva de uso e ocupação do solo. (Masters Thesis). Universidade Federal do Amazonas. Retrieved from https://tede.ufam.edu.br/handle/tede/7156

Chicago Manual of Style (16th Edition):

Ferreira, Fabricia Reges. “Ataques de onças a humanos na Amazônia brasileira: uma análise na perspectiva de uso e ocupação do solo.” 2019. Masters Thesis, Universidade Federal do Amazonas. Accessed December 03, 2020. https://tede.ufam.edu.br/handle/tede/7156.

MLA Handbook (7th Edition):

Ferreira, Fabricia Reges. “Ataques de onças a humanos na Amazônia brasileira: uma análise na perspectiva de uso e ocupação do solo.” 2019. Web. 03 Dec 2020.

Vancouver:

Ferreira FR. Ataques de onças a humanos na Amazônia brasileira: uma análise na perspectiva de uso e ocupação do solo. [Internet] [Masters thesis]. Universidade Federal do Amazonas; 2019. [cited 2020 Dec 03]. Available from: https://tede.ufam.edu.br/handle/tede/7156.

Council of Science Editors:

Ferreira FR. Ataques de onças a humanos na Amazônia brasileira: uma análise na perspectiva de uso e ocupação do solo. [Masters Thesis]. Universidade Federal do Amazonas; 2019. Available from: https://tede.ufam.edu.br/handle/tede/7156

2. Garcez, Jânderson Rocha. Alimentação de tracajá (Podocnemis Unifilis), Iaçá (Podocnemis Sextuberculata) e tartaruga-da-amazônia (Podocnemis Expansa) no rio Juruá, Amazonas.

Degree: 2012, Universidade Federal do Amazonas

Os estudos da dieta de quelônios colaboram para o desenvolvimento de estratégias de manejo e as informações existentes na Amazônia ainda são poucas. Este trabalho teve como objetivo identificar a composição da dieta de Podocnemis unifilis, P. sextuberculata e P. expansa no rio Juruá, Amazonas. As coletas foram realizadas nas proximidades de áreas protegidas pelo Programa Pé-de-Pincha nos municípios de Carauarí e Juruá no Amazonas. Foram realizadas capturas no período de cheia (maio – junho) e seca (agosto-setembro) no ano de 2010, utilizando redes de espera na vegetação alagada e rede de arrasto na margem das praias. Dos quelônios, foi coletado o conteúdo estomacal por meio de lavagem estomacal. Nestas análises foram utilizados os métodos de frequência de ocorrência (número de vezes que determinado item i ocorre nos estômagos com alimento) e volume relativo (porcentagem que cada item i apresenta nos estômagos com alimentos). Os resultados de ambos métodos foram combinados no índice alimentar (IAi), adaptados para porcentagem, que fornece os itens alimentares mais importantes da dieta. Os resultados foram comparados a partir do índice de Shannon através de teste t, análise discriminante de Manly e de similaridade de Bray-Curtis. Para a P. unifilis, os itens alimentares mais importantes durante a cheia foram os frutos (41,54%), folhas (21,93%), caules, troncos e talos (16,77%) e raízes (5,93%), e na seca foram folhas (21,93%), caule (13,36%) e algas (14,41%), sendo uma espécie herbívora. Para P. sextuberculata, os itens alimentares mais importantes durante a cheia foram sementes (54,74%), folhas (13,65%), material vegetal não identificado (8,70%), frutos (8,37%) e raízes (4,47%) e na seca passa por um período de restrição alimentar, e poucas quantidades de folhas (18,61%), sendo uma espécie herbívora. Para P. expansa, os itens alimentares mais importantes durante a cheia foram frutos (44,61%), seguido de folhas (17,35%), sementes (15,49%), caules, trocos e talos (12,10%), e na seca foram caules (39,05%) e folhas (19,04 %), sendo uma espécie herbívora. Não houve diferenças na dieta entre fêmeas e machos para as tres espécies e houve diferenças entre cheia e seca para P. unifilis e P. sextuberculata. As tres espécies são generalistas.

Studies of the diet of turtles contribute to the development of management strategies and existing information in the Amazon are still few. This study aimed to identify the composition of the diet of Podocnemis unifilis, P. sextuberculata and P. expansa in Juruá, Amazonas. Samples were collected in the vicinity of protected areas by the Program Pé-de-Pincha in the municipalities of Carauari and Juruá on Amazonas. Captures were conducted in the rainy season (May-June) and dry (August-September) in 2010, using gill nets in flooded vegetation and trawl the beaches on the shore. Of turtles, the stomach contents were collected by stomach pumped. In these analyzes we used the methods of frequency of occurrence (number of times that a particular item i occurs in the stomachs with food) and…

Advisors/Committee Members: Soares, Maria Gercília Mota, 046.952.243-72, http://lattes.cnpq.br/9778350913796796, Andrade, Paulo Cesar Machado, 407.233.052-34, ttp://lattes.cnpq.br/0642010620400586, Oliveira, Ana Cristina Belarmino de, Rezende, Cleiton Fantin, Cruz, Frank George Guimarães.

Subjects/Keywords: Juruá; Podocnemis; CIÊNCIAS AGRÁRIAS: RECURSOS PESQUEIROS E ENGENHARIA DE PESCA

Record DetailsSimilar RecordsGoogle PlusoneFacebookTwitterCiteULikeMendeleyreddit

APA · Chicago · MLA · Vancouver · CSE | Export to Zotero / EndNote / Reference Manager

APA (6th Edition):

Garcez, J. R. (2012). Alimentação de tracajá (Podocnemis Unifilis), Iaçá (Podocnemis Sextuberculata) e tartaruga-da-amazônia (Podocnemis Expansa) no rio Juruá, Amazonas. (Masters Thesis). Universidade Federal do Amazonas. Retrieved from http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/4080

Chicago Manual of Style (16th Edition):

Garcez, Jânderson Rocha. “Alimentação de tracajá (Podocnemis Unifilis), Iaçá (Podocnemis Sextuberculata) e tartaruga-da-amazônia (Podocnemis Expansa) no rio Juruá, Amazonas.” 2012. Masters Thesis, Universidade Federal do Amazonas. Accessed December 03, 2020. http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/4080.

MLA Handbook (7th Edition):

Garcez, Jânderson Rocha. “Alimentação de tracajá (Podocnemis Unifilis), Iaçá (Podocnemis Sextuberculata) e tartaruga-da-amazônia (Podocnemis Expansa) no rio Juruá, Amazonas.” 2012. Web. 03 Dec 2020.

Vancouver:

Garcez JR. Alimentação de tracajá (Podocnemis Unifilis), Iaçá (Podocnemis Sextuberculata) e tartaruga-da-amazônia (Podocnemis Expansa) no rio Juruá, Amazonas. [Internet] [Masters thesis]. Universidade Federal do Amazonas; 2012. [cited 2020 Dec 03]. Available from: http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/4080.

Council of Science Editors:

Garcez JR. Alimentação de tracajá (Podocnemis Unifilis), Iaçá (Podocnemis Sextuberculata) e tartaruga-da-amazônia (Podocnemis Expansa) no rio Juruá, Amazonas. [Masters Thesis]. Universidade Federal do Amazonas; 2012. Available from: http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/4080

3. Costa, Daniel Carneiro. Monitoramento participativo como subsídio para a gestão adaptativa de unidades de conservação no Amazonas.

Degree: 2019, Universidade Federal do Amazonas

Os programas de monitoramento participativo da biodiversidade se tornaram ferramentas indispensáveis para se avaliar a qualidade da gestão da conservação da biodiversidade, num contexto marcado pela perda progressiva de biodiversidade. Estes programas se caracterizam pela capacidade de agregar as comunidades que diretamente sobrevivem da utilização da biodiversidade à atividade do monitoramento. Tal processo se destina a produzir dados sobre tendências dos recursos naturais e espécies biológicas, auxiliando os gestores na tomada de decisão sobre as prioridades de conservação. Neste sentido, o monitoramento de caráter participativo contribui para que a gestão das áreas protegidas esteja mais próxima da gestão adaptativa, considerada a mais adequada para lidar com a complexidade da biodiversidade. Ao situarmos este debate no cenário amazônico, particularmente no estado do Amazonas, avaliamos a importância nos últimos anos de quatro programas de monitoramento participativo, que são o ProBUC, SIMUR, monitoramento do pirarucu da RDS Mamirauá e o PROMUF, para que a gestão das unidades de conservação em que se situam se aproxime de uma perspectiva adaptativa. Amparados em uma pesquisa qualitativa, entrevistamos os três sujeitos sociais principais envolvidos na construção destes programas – comunitários, gestores e pesquisadores - para que, num primeiro momento, suas informações nos permitam traçar um diagnóstico do funcionamento destes programas, com destaque para suas limitações e potencialidades. Assim, problemas referentes ao financiamento, retorno dos dados às comunidades e ampliação dos alvos de monitoramento podem ser apontados como seus principais desafios, embora o processo participativo tenha sido assegurado na construção de todos os programas. Num segundo momento, identificamos as contribuições que os mesmos conferem à viabilidade da gestão adaptativa amazônica, observando-se que não houve nenhum programa de manejo ou criação de novos monitoramentos que pudessem ser atribuídos a algum dos programas, com exceção do monitoramento do pirarucu da RDS Mamirauá, que existe como desdobramento do manejo comunitário local. Em geral, detectou-se o controle das equipes técnicas sobre os dados produzidos e a inclusão de interesses referentes à segurança alimentar das comunidades amazônicas. Assim, a contribuição destes programas de monitoramento participativo para a gestão adaptativa ainda se encontra num patamar insatisfatório.

Participatory biodiversity monitoring programs have become indispensable tools for assessing the quality of biodiversity conservation management in a context marked by the progressive loss of biodiversity. These programs are characterized by the ability to aggregate the communities that directly survive from the use of biodiversity to the monitoring activity. This process is intended to produce data on trends in natural resources and biological species, assisting managers in decision-making on conservation priorities. In this sense, participatory monitoring contributes to the management of…

Advisors/Committee Members: Pereira, Henrique dos Santos, 21467153249, http://lattes.cnpq.br/1352117560279931, Andrade, Paulo Cesar Machado, http://lattes.cnpq.br/0642010620400586, Silva, Francisca Helena Aguiar da, http://lattes.cnpq.br/5323035672186762, Silva Júnior, Urbano Lopes da, http://lattes.cnpq.br/9266967649139898, Gordo, Marcelo, http://lattes.cnpq.br/7974425330619510, Silva, Suzy Cristina Pedroza da, http://lattes.cnpq.br/7031927625197306, [email protected].

Subjects/Keywords: Biodiversidade - Conservação; Áreas Protegidas - Amazônia - Gestão; CIÊNCIAS HUMANAS: ANTROPOLOGIA; CIÊNCIAS BIOLÓGICAS: ECOLOGIA; Monitoramento da biodiversidade; Participação comunitária; Gestão adaptativa

Record DetailsSimilar RecordsGoogle PlusoneFacebookTwitterCiteULikeMendeleyreddit

APA · Chicago · MLA · Vancouver · CSE | Export to Zotero / EndNote / Reference Manager

APA (6th Edition):

Costa, D. C. (2019). Monitoramento participativo como subsídio para a gestão adaptativa de unidades de conservação no Amazonas. (Doctoral Dissertation). Universidade Federal do Amazonas. Retrieved from https://tede.ufam.edu.br/handle/tede/7253

Chicago Manual of Style (16th Edition):

Costa, Daniel Carneiro. “Monitoramento participativo como subsídio para a gestão adaptativa de unidades de conservação no Amazonas.” 2019. Doctoral Dissertation, Universidade Federal do Amazonas. Accessed December 03, 2020. https://tede.ufam.edu.br/handle/tede/7253.

MLA Handbook (7th Edition):

Costa, Daniel Carneiro. “Monitoramento participativo como subsídio para a gestão adaptativa de unidades de conservação no Amazonas.” 2019. Web. 03 Dec 2020.

Vancouver:

Costa DC. Monitoramento participativo como subsídio para a gestão adaptativa de unidades de conservação no Amazonas. [Internet] [Doctoral dissertation]. Universidade Federal do Amazonas; 2019. [cited 2020 Dec 03]. Available from: https://tede.ufam.edu.br/handle/tede/7253.

Council of Science Editors:

Costa DC. Monitoramento participativo como subsídio para a gestão adaptativa de unidades de conservação no Amazonas. [Doctoral Dissertation]. Universidade Federal do Amazonas; 2019. Available from: https://tede.ufam.edu.br/handle/tede/7253

.