Advanced search options

Advanced Search Options 🞨

Browse by author name (“Author name starts with…”).

Find ETDs with:

in
/  
in
/  
in
/  
in

Written in Published in Earliest date Latest date

Sorted by

Results per page:

Sorted by: relevance · author · university · dateNew search

You searched for +publisher:"Universidade Federal do Amazonas" +contributor:("800.546.681-15"). Showing records 1 – 2 of 2 total matches.

Search Limiters

Last 2 Years | English Only

No search limiters apply to these results.

▼ Search Limiters

1. Reis, Vanessa Ribeiro. Feminização de tambaqui Colossoma macropomum (Cuvier, 1818) com administração de 17β-estradiol na dieta.

Degree: 2015, Universidade Federal do Amazonas

O tambaqui Colossoma macropomum é o peixe mais produzido em cativeiro dentre as espécies nativas brasileiras. A fêmea se destaca por pesar cerca de 18% a mais que o macho em sistema de cultivo intensivo (dados não publicados). Quando as características zootécnicas de um gênero são mais rentáveis que de outro é comum o cultivo monosexo. As técnicas de inversão sexual podem ser utilizadas no direcionamento da diferenciação sexual para o gênero desejado. Este trabalho teve como objetivo identificar a melhor dose de 17β-estradiol (E2) para a feminização direta de tambaqui. O experimento foi dividido em dois ensaios (setembro/novembro e outubro/dezembro de 2014). Para cada ensaio utilizou-se 500 pós-larvas de tambaqui (100/tratamento), com trinta dias pós-eclosão (dpe) e com comprimento médio 14,87 mm. Foram alimentadas com dietas contendo diferentes doses de E2 na ração (0, 20, 40, 80 e 120 mg/Kg) por seis semanas. Após os tratamentos os peixes foram transferidos para tanques-rede onde permaneceram até a realização da amostragem. Sessenta dias após o tratamento foi realizada coleta de sangue. A coleta das gônadas foi realizada quando os peixes tinham entre cinco e sete meses. Nos animais com comprimento padrão (CP) médio de 13,96 ± 1,29 cm não foi possível a identificação do sexo, devido à ausência de evidências histológicas comprovatórias de ovários ou testículos. Nos animais sexados, o E2 demonstrou grande influência no aumento de fêmeas na dose mais elevada. A concentração de E2 no plasma dos animais mostrou que este esteroide foi totalmente metabolizado pelo organismo dos peixes, sendo estatisticamente igual para 20, 40 e 80 mg E2/Kg de ração e o controle. Para dose de 120 mg/Kg os animais apresentaram uma concentração plasmática de estradiol significativamente menor que o controle e demais tratamentos. Sugerindo que para essa concentração o organismo dos peixes não só metabolizou todo o esteroide consumido, mas também diminuiu a produção endógena desse hormônio. As análises da água utilizada nos tratamentos, antes e após cloração, demonstraram a eficiência deste método na eliminação total dos resquícios hormonais de estradiol. Nossos resultados mostraram que 120 mg de E2 por quilograma de ração, administrados durante seis semanas, é o tratamento mais eficaz para a feminização de larvas de tambaqui a partir de 14 mm de comprimento. E a cloração da água após o tratamento com estradiol é 100% eficaz na eliminação de resíduos deste esteroide.

The tambaqui Colossoma macropomum is the main farmed fish among the Brazilian native species. The female tambaqui stands out because it grows 18% more than the male in intensive farming fish system (unpublished data). When monosex cultivation is more profitable is fish industry, techniques of sex reversal can be used for directing the sexual differentiation towards to desired gender. The objective of this research was to identify the best dose of 17β-estradiol (E2) for direct feminization of tambaqui, as the first step in developing a protocol for effective sex reversal for the…

Advisors/Committee Members: Almeida, Fernanda Ferreira Loureiro de, 800.546.681-15, http://lattes.cnpq.br/1190817093943782.

Subjects/Keywords: Tambaqui; Cultivo intensivo; Piscicultura; 17β-estradiol; Intensive farming; CIÊNCIAS AGRÁRIAS: RECURSOS PESQUEIROS E ENGENHARIA DE PESCA

Record DetailsSimilar RecordsGoogle PlusoneFacebookTwitterCiteULikeMendeleyreddit

APA · Chicago · MLA · Vancouver · CSE | Export to Zotero / EndNote / Reference Manager

APA (6th Edition):

Reis, V. R. (2015). Feminização de tambaqui Colossoma macropomum (Cuvier, 1818) com administração de 17β-estradiol na dieta. (Masters Thesis). Universidade Federal do Amazonas. Retrieved from http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/4795

Chicago Manual of Style (16th Edition):

Reis, Vanessa Ribeiro. “Feminização de tambaqui Colossoma macropomum (Cuvier, 1818) com administração de 17β-estradiol na dieta.” 2015. Masters Thesis, Universidade Federal do Amazonas. Accessed November 26, 2020. http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/4795.

MLA Handbook (7th Edition):

Reis, Vanessa Ribeiro. “Feminização de tambaqui Colossoma macropomum (Cuvier, 1818) com administração de 17β-estradiol na dieta.” 2015. Web. 26 Nov 2020.

Vancouver:

Reis VR. Feminização de tambaqui Colossoma macropomum (Cuvier, 1818) com administração de 17β-estradiol na dieta. [Internet] [Masters thesis]. Universidade Federal do Amazonas; 2015. [cited 2020 Nov 26]. Available from: http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/4795.

Council of Science Editors:

Reis VR. Feminização de tambaqui Colossoma macropomum (Cuvier, 1818) com administração de 17β-estradiol na dieta. [Masters Thesis]. Universidade Federal do Amazonas; 2015. Available from: http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/4795

2. Amaral, Aldessandro da Costa. Aspectos estruturais da diferencia??o sexual do pirarucu Arapaima gigas (Schinz, 1822) e do jundi? Rhamdia quelen (Quoy & Gaimard, 1824).

Degree: 2019, Universidade Federal do Amazonas

Com a estagna??o da pesca extrativista, produzir prote?na de pescado tornou-se um grande desafio para aquicultura. Este fato, aliado ? explos?o demogr?fica e ? busca por alimentos saud?veis foram os principais fatores que impulsionaram o crescimento e o avan?o da aquicultura mundial. Com base no exposto acima e considerando a import?ncia ecol?gica e social do pirarucu Arapaima gigas e do jundi? Rhamdia quelen, seus potenciais produtivos e econ?micos para as regi?es Norte e Sul do Brasil, respectivamente, e o quadro atual de desconhecimento a respeito de suas fisiologias reprodutivas, o presente trabalho visou caracterizar o processo de forma??o do prim?rdio gonadal e da g?nada em diferencia??o destas duas esp?cies nativas, atrav?s de sec??es histol?gicas seriadas, como subs?dio para o desenvolvimento de tecnologias para o cultivo das esp?cies em pisciculturas comerciais, em programas de conserva??o e ainda em estudos evolutivos e de mudan?as clim?ticas. Como na maioria dos tele?steos, o pirarucu e o jundi? apresentam diferencia??o sexual direta, com a g?nada indiferenciada originando diretamente um ov?rio ou um test?culo. Entretanto, no pirarucu a diferencia??o ovariana foi um pouco mais precoce que a testicular e no jundi? o in?cio da diferencia??o de ov?rios e test?culos ocorreu em peixes de mesma idade. No pirarucu, marco da diferencia??o ovariana (f?mea) ? a concentra??o das c?lulas germinativas na face lateral da g?nada, cercada por c?lulas som?ticas pr?-foliculares, ao mesmo tempo em que o epit?lio passa de escamoso para c?bico em peixes de aproximadamente 9 cm de comprimento total. Com o desenvolvimento destas estruturas, inicia-se a forma??o de pequenas lamelas ov?geras, que posteriormente formam as franjas ovarianas, que s?o caracter?sticas desta esp?cie. Os supostos machos permanecem com a g?nada com aspecto indiferenciado por mais tempo, at? que as c?lulas germinativas se rearranjam espacialmente no ?rg?o (concentrando-se em seu interior) para dar origem aos cord?es testiculares. Esses cord?es posteriormente se fragmentam originando os cistos espermatog?nicos. No jundi?, a forma??o do ov?rio se inicia com o desenvolvimento da cavidade ovariana em exemplares de 4 semanas ap?s a eclos?o. Essa estrutura ? formada por uma pequena proje??o do epit?lio gonadal, que eventualmente se curva e se fecha, deixando uma cavidade no interior do ?rg?o. Essa cavidade, inicialmente fechada, se abre para a forma??o e desenvolvimento das lamelas ovarianas dentro dela. Nos machos de mesma idade, a g?nada indiferenciada come?a a apresentar sulcos que s?o a origem das franjas testiculares caracter?sticas de algumas esp?cies de bagres.

With the stagnation of extractive fishing, producing fish protein has become a major challenge for aquaculture. This fact, coupled with the demographic explosion and the search for healthy food were the main factors driving the growth and advancement of world aquaculture. Based on the above and considering the ecological and social importance of pirarucu Arapaima gigas and jundi? Rhamdia quelen,…

Advisors/Committee Members: Almeida, Fernanda Ferreira Loureiro de, 800.546.681-15, http://lattes.cnpq.br/1190817093943782, Mazzoni, Talita Sarah, http://lattes.cnpq.br/3619473165151758, Duncan, Wallice Luiz Paxi?ba, http://lattes.cnpq.br/8755090875733287, Torati, Lucas Simon, http://lattes.cnpq.br/6426545688868390, [email protected].

Subjects/Keywords: Pirarucu (Peixe); Jundi? (Peixe); Peixes - Reprodu??o; CI?NCIAS AGR?RIAS: RECURSOS PESQUEIROS E ENGENHARIA DE PESCA; Bacia Amaz?nica; Diferencia??o de g?nadas; Ov?rio; C?lula germinativa primordial; C?lula som?tica

Record DetailsSimilar RecordsGoogle PlusoneFacebookTwitterCiteULikeMendeleyreddit

APA · Chicago · MLA · Vancouver · CSE | Export to Zotero / EndNote / Reference Manager

APA (6th Edition):

Amaral, A. d. C. (2019). Aspectos estruturais da diferencia??o sexual do pirarucu Arapaima gigas (Schinz, 1822) e do jundi? Rhamdia quelen (Quoy & Gaimard, 1824). (Masters Thesis). Universidade Federal do Amazonas. Retrieved from https://tede.ufam.edu.br/handle/tede/7474

Chicago Manual of Style (16th Edition):

Amaral, Aldessandro da Costa. “Aspectos estruturais da diferencia??o sexual do pirarucu Arapaima gigas (Schinz, 1822) e do jundi? Rhamdia quelen (Quoy & Gaimard, 1824).” 2019. Masters Thesis, Universidade Federal do Amazonas. Accessed November 26, 2020. https://tede.ufam.edu.br/handle/tede/7474.

MLA Handbook (7th Edition):

Amaral, Aldessandro da Costa. “Aspectos estruturais da diferencia??o sexual do pirarucu Arapaima gigas (Schinz, 1822) e do jundi? Rhamdia quelen (Quoy & Gaimard, 1824).” 2019. Web. 26 Nov 2020.

Vancouver:

Amaral AdC. Aspectos estruturais da diferencia??o sexual do pirarucu Arapaima gigas (Schinz, 1822) e do jundi? Rhamdia quelen (Quoy & Gaimard, 1824). [Internet] [Masters thesis]. Universidade Federal do Amazonas; 2019. [cited 2020 Nov 26]. Available from: https://tede.ufam.edu.br/handle/tede/7474.

Council of Science Editors:

Amaral AdC. Aspectos estruturais da diferencia??o sexual do pirarucu Arapaima gigas (Schinz, 1822) e do jundi? Rhamdia quelen (Quoy & Gaimard, 1824). [Masters Thesis]. Universidade Federal do Amazonas; 2019. Available from: https://tede.ufam.edu.br/handle/tede/7474

.