Advanced search options

Advanced Search Options 🞨

Browse by author name (“Author name starts with…”).

Find ETDs with:

in
/  
in
/  
in
/  
in

Written in Published in Earliest date Latest date

Sorted by

Results per page:

Sorted by: relevance · author · university · dateNew search

You searched for +publisher:"Universidade Federal do Amazonas" +contributor:("38448270215"). Showing records 1 – 2 of 2 total matches.

Search Limiters

Last 2 Years | English Only

No search limiters apply to these results.

▼ Search Limiters

1. Marinho, Oziel Ribeiro. Determinação da atividade antioxidante de óleos de plantas amazônicas utilizando imagens digitais.

Degree: 2014, Universidade Federal do Amazonas

O presente trabalho visa determinar a atividade antioxidante de óleos de plantas amazônicas utilizando imagens digitais. Neste trabalho, a metodologia baseada em imagem digital para determinação de atividades antioxidantes dos óleos busca demonstrar sua viabilidade para o fim a que se propõe comparando seus resultados com metodologias já bem estabelecidas, como a espectrofotometria UV-Vis. O método usado para determinar as atividades foi o de sequestro de radicais livres, DPPH (di(fenil)-(2,4,6-trinitro-fenil)-imino-azônio). Os ensaios com padrão quercetina e amostras foram conduzidos em solução metanólica de DPPH com as medidas espectrofotométricas realizadas em 517 nm, em seguida foi feito a captura das imagens através do scanner, com tratamento das mesmas pelo sistema de cor HSV. As atividades antioxidantes dos padrões e amostras foram determinadas para uma capacidade de sequestro (CS) de DPPH de 50%. Os óleos que apresentaram melhores atividades antioxidantes foram de andiroba que requereu uma concentração de 24,84 μg/mL, seguido da castanha-do-Brasil 25,84 μg/mL, copaíba 27,59 μg/mL e tucumã (polpa) 35,65 μg/mL para o método espectrofotométrico. Para o método DIB os óleos que apresentaram melhor atividade antioxidante foram tucumã (amêndoa) 34,94 μg/mL, andiroba 35,30 μg/mL, cupuaçu 36,84 μg/mL e castanha-do-Brasil 49,34 μg/mL. Embora os resultados obtidos pelas duas metodologias, via de regra, sejam discrepantes, quando submetidos à análise estatística pelo uso do teste t pareado as duas metodologias não apresentaram diferenças significativas para um nível de confiança de 95 %.

This study aims to determine the antioxidant activity of oils from Amazonian plants using digital images. In this work, a methodology based on digital imaging for determination of antioxidant activities of the oils seeks to demonstrate its viability for the purpose it is proposed to compare their results with well established methods such as UV-Vis spectrophotometry. The method used to determine the activities was to scavenging free radicals, DPPH (di (phenyl) - (2,4,6-trinitro-phenyl) imino-azônio). Tests with standard quercetin and samples were conducted in a methanol solution of DPPH with the spectrophotometric measurements at 517 nm then was made to capture images through the scanner with their treatment by the HSV color system. The antioxidant activities of samples and standards were determined for a sequestering capacity (SC) of 50% DPPH. The oils showed better antioxidant activities were Andiroba which required a concentration of 24.84 mg / mL, followed by Brazil-nut 25.84 mg / mL, copal 27.59 mg / mL and tucumã (pulp) 35, 65 mg / mL for the spectrophotometric method. DIB method for the oils showed better antioxidant activity were tucumã (almond) 34.94 mg / mL, Andiroba 35.30 mg / mL, cupuaçu 36.84 mg / mL and Brazil-nut 49.34 mg / mL . Although the results obtained by the two methods, as a rule, are discrepant, when subjected to statistical analysis by use of the paired t test two methods…

Advisors/Committee Members: Martins, Valdomiro Lacerda, 79715796400, http://lattes.cnpq.br/8035609656589581, Guimarães, Anderson Cavalcante, 38448270215, http://lattes.cnpq.br/0662433264074199.

Subjects/Keywords: Imagens digitais; Atividade antioxidante; Plantas amazônicas; CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

Record DetailsSimilar RecordsGoogle PlusoneFacebookTwitterCiteULikeMendeleyreddit

APA · Chicago · MLA · Vancouver · CSE | Export to Zotero / EndNote / Reference Manager

APA (6th Edition):

Marinho, O. R. (2014). Determinação da atividade antioxidante de óleos de plantas amazônicas utilizando imagens digitais. (Masters Thesis). Universidade Federal do Amazonas. Retrieved from http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/5447

Chicago Manual of Style (16th Edition):

Marinho, Oziel Ribeiro. “Determinação da atividade antioxidante de óleos de plantas amazônicas utilizando imagens digitais.” 2014. Masters Thesis, Universidade Federal do Amazonas. Accessed July 02, 2020. http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/5447.

MLA Handbook (7th Edition):

Marinho, Oziel Ribeiro. “Determinação da atividade antioxidante de óleos de plantas amazônicas utilizando imagens digitais.” 2014. Web. 02 Jul 2020.

Vancouver:

Marinho OR. Determinação da atividade antioxidante de óleos de plantas amazônicas utilizando imagens digitais. [Internet] [Masters thesis]. Universidade Federal do Amazonas; 2014. [cited 2020 Jul 02]. Available from: http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/5447.

Council of Science Editors:

Marinho OR. Determinação da atividade antioxidante de óleos de plantas amazônicas utilizando imagens digitais. [Masters Thesis]. Universidade Federal do Amazonas; 2014. Available from: http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/5447

2. Maciel, Karen Medeiros. Estudos químicos de extratos bioativos de piquiá (Caryocar villosum (Aubl.) Pers.).

Degree: 2018, Universidade Federal do Amazonas

Os resíduos de frutos amazônicos são fontes promissoras de constituintes químicos e metabólitos que são responsáveis por diversas atividades biológicas. Muitas dessas substâncias são capazes de inibir o crescimento de microorganismos causadores de doenças infecciosas. Dentre esses frutíferos, o piquiá (Caryocar villosum) é um fruto nativo da Floresta amazônica, uma espécie pertencente à família Caryocaraceae, bastante apreciado por sua polpa carnosa e ótima qualidade de sua madeira. Estudos recentes descrevem substâncias bioativas em extratos etanólicos e hidroalcoólicos de cascas e sementes que possuem atividades antioxidantes, enzimáticas e capacidade fotoprotetora. O presente trabalho estudou a composição química dos extratos bioativos de cascas e sementes de piquiá. Após limpeza, secagem e trituração, as cascas e sementes pulverizadas foram extraídas por maceração e Soxhlet com etanol e, comparativamente, com solventes de polaridade crescente (hexano, acetato de etila e metanol). Os extratos etanólicos foram submetidos à partição líquido-líquido com hexano, diclorometano, acetato de etila e metanol. Todos os extratos e frações foram submetidos a testes na Fiocruz para avaliação da atividade antibacteriana pela técnica de difusão em ágar contra bactérias Gram positivas e negativas e para avaliação antiplasmódica por citometria de fluxo. Em testes de atividade biológica, a fração FASP mostrou-se moderadamente ativa frente às bactérias Staphylococcus aureus (12 mm), Staphylococcus aureus resistente à meticilina (12 mm) e Shigella flexneri (15 mm), enquanto que as amostras FHCP, EMCP, EMSP e EECP apresentaram baixa atividade frente à bactéria Shigella flexneri com halos de inibição 11 mm, 11 mm, 10 mm e 9 mm, respectivamente. Na avaliação antiplasmódica apenas o extrato EACP apresentou inibição significativa do parasita Plasmodium falciparum, com porcentagem de inibição parasitária acima de 60% em todas as concentrações testadas. O estudo fitoquímico das amostras bioativas foi realizado por técnicas cromatográficas e a identificação das substâncias foi realizada por técnicas espectrométricas e espectroscópicas. Nas análises por cromatografia em camada delgada (CCD) das amostras, observou-se bandas com coloração característica de compostos fenólicos, flavonoides, saponinas e terpenos. A amostra FHCP foi analisada por CCD e fracionada por cromatografia em coluna flash, uma das frações foi identificada como mistura dos fitoesteróis β-sitosterol e estigmasterol pelas análises espectrométricas em comparação dos dados com a literatura. Dados cromatográficos, espectroscópicos e espectrométricos da fração FASP e dos extratos EMCP/EMSP/EACP em comparação com os dados literários permitiram identificar a presença de derivados de ácidos gálico e elágico e podem ser os principais compostos responsáveis pela bioatividade dos extratos e frações do fruto.

The amazonian fruit residues are promising sources of chemical and metabolites constituents that are responsible for various biological activities. Many of these substances are…

Advisors/Committee Members: Veiga Junior, Valdir Florêncio da, 01872867790, http://lattes.cnpq.br/0581412073128121, Guimarães, Anderson Cavalcante, 38448270215, Pohlit, Adrian Martin, Almeida, Richardson Alves, [email protected].

Subjects/Keywords: Caryocar villosum; Atividade antibacteriana; Atividade antiplasmódica; Citotoxicidade; Ácidos fenólicos; CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA: QUÍMICA: QUÍMICA ORGÂNICA

Record DetailsSimilar RecordsGoogle PlusoneFacebookTwitterCiteULikeMendeleyreddit

APA · Chicago · MLA · Vancouver · CSE | Export to Zotero / EndNote / Reference Manager

APA (6th Edition):

Maciel, K. M. (2018). Estudos químicos de extratos bioativos de piquiá (Caryocar villosum (Aubl.) Pers.). (Masters Thesis). Universidade Federal do Amazonas. Retrieved from https://tede.ufam.edu.br/handle/tede/6665

Chicago Manual of Style (16th Edition):

Maciel, Karen Medeiros. “Estudos químicos de extratos bioativos de piquiá (Caryocar villosum (Aubl.) Pers.).” 2018. Masters Thesis, Universidade Federal do Amazonas. Accessed July 02, 2020. https://tede.ufam.edu.br/handle/tede/6665.

MLA Handbook (7th Edition):

Maciel, Karen Medeiros. “Estudos químicos de extratos bioativos de piquiá (Caryocar villosum (Aubl.) Pers.).” 2018. Web. 02 Jul 2020.

Vancouver:

Maciel KM. Estudos químicos de extratos bioativos de piquiá (Caryocar villosum (Aubl.) Pers.). [Internet] [Masters thesis]. Universidade Federal do Amazonas; 2018. [cited 2020 Jul 02]. Available from: https://tede.ufam.edu.br/handle/tede/6665.

Council of Science Editors:

Maciel KM. Estudos químicos de extratos bioativos de piquiá (Caryocar villosum (Aubl.) Pers.). [Masters Thesis]. Universidade Federal do Amazonas; 2018. Available from: https://tede.ufam.edu.br/handle/tede/6665

.