Advanced search options

Advanced Search Options 🞨

Browse by author name (“Author name starts with…”).

Find ETDs with:

in
/  
in
/  
in
/  
in

Written in Published in Earliest date Latest date

Sorted by

Results per page:

Sorted by: relevance · author · university · dateNew search

You searched for +publisher:"Universidade Federal do Amazonas" +contributor:("35181222404"). Showing records 1 – 3 of 3 total matches.

Search Limiters

Last 2 Years | English Only

No search limiters apply to these results.

▼ Search Limiters

1. Borges, Daniel Pinto. Fontes autotróficas de energia de peixes de importância comercial do Lago Grande, Manacapuru-Am, Brasil.

Degree: 2011, Universidade Federal do Amazonas

As áreas de várzea da região Amazônica apresentam uma ictiofauna abundante e diversificada, sustentando a atividade de maior importância da região, a pesca. Essas áreas sofrem variações sazonais no nível das águas, fazendo com que haja uma variação na disponibilidade e diversidade de alimento nos períodos de seca e cheia para as espécies. Este trabalho investigou as fontes autotróficas de energia de peixes de importância comercial do lago Grande. As amostras dos peixes e as fontes autotróficas de energia foram coletadas nos períodos de seca e cheia do lago Grande, Manacapuru, AM, Brasil. Foram determinadas a composição isotópica de C e N do músculo dorsal dos peixes e das fontes autotróficas (fitoplâncton/seston, macrófitas aquáticas C3 e C4 e plantas da floresta alagada). Para o cálculo das estimativas das contribuições das fontes autotróficas de energia utilizou-se o modelo de mistura com múltiplas fontes através do programa computacional Isosource. Na seca coletaram-se amostras de fitoplâncton/seston, macrófita C3 e macrófita C4 com valores médios de 13C e 15N de -34,9‰ (  0,6) e 5,9‰ (  0,5); -29,3‰ (  1,6) e 7,1‰ (  1,5) e - 12,7‰ (  0,4) e 8,4‰ (  1,3), respectivamente. No período de cheia coletaram-se amostras de fitoplâncton/seston, macrófitas C3, macrófitas C4 e plantas da floresta alagada com valores médios de 13C e 15N de -31,8‰ (  0,3) e 6,1‰ (  0,2), -29,3‰ (  1,5) e 3,6‰ (  1,6), - 11,3‰ (  0,1) e 6,6‰ (  2,9), -29,1‰ (  1,5) e 3,3‰ (  1,9), respectivamente. As espécies de peixes nos períodos de seca e cheia apresentaram uma faixa de variação de 13C de -27,4‰ a -34,7‰ e de 15N de 2,5‰ a 11,9‰. Para os cálculos das estimativas das contribuições das fontes autotróficas foi necessário unir as fontes macrófitas C3 e plantas da floresta alagada, pois essas apresentaram valores isotópicos de carbono e nitrogênio similares, passando esse grupo a ser definido como macrófitas C3/plantas da floresta alagada. As estimativas da contribuição das fontes autotróficas no período de seca demonstraram que O. bicirrhosum, P. nigricans, Astronotus sp. e C. macropomum possuem como fonte de maior contribuição o fitoplâncton/seston, com valores de contribuição de 54,6%, 98,3%, 70,4% e 94,7%, respectivamente. A única espécie que apresentou macrófitas C3 no período de seca como fonte de maior contribuição foi a P. brachypomus com 48,4%. No período de cheia Astronotus sp. continuou tendo o fitoplâncton/seston como fonte de maior contribuição (84,0%), enquanto C. macropomum e P. brachypomus apresentam as macrófitas C3/plantas da floresta alagada com 48% e 82,5%, respectivamente. As espécies C. monoculus, M. duriventre, P. squamosissimus, P. nattereri apresentaram como fonte autotrófica de energia durante os períodos de estudo as macrófitas C3/plantas da floresta alagada como fonte de maior contribuição, com valores de 64,6%, 96%, 50% e 80,5%, respectivamente. A espécie H. malabaricus durante os períodos de estudo apresentou o fitoplâncton/seston como fonte de maior contribuição para a… Advisors/Committee Members: Oliveira, Ana Cristina Belarmino de, 35181222404, http://lattes.cnpq.br/7870248732591018, [email protected].

Subjects/Keywords: Fontes autotróficas de energia; Várzea; Ictiofauna; Isótopos estáveis; CIÊNCIAS AGRÁRIAS: RECURSOS PESQUEIROS E ENGENHARIA DE PESCA

Record DetailsSimilar RecordsGoogle PlusoneFacebookTwitterCiteULikeMendeleyreddit

APA · Chicago · MLA · Vancouver · CSE | Export to Zotero / EndNote / Reference Manager

APA (6th Edition):

Borges, D. P. (2011). Fontes autotróficas de energia de peixes de importância comercial do Lago Grande, Manacapuru-Am, Brasil. (Masters Thesis). Universidade Federal do Amazonas. Retrieved from http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/6118

Chicago Manual of Style (16th Edition):

Borges, Daniel Pinto. “Fontes autotróficas de energia de peixes de importância comercial do Lago Grande, Manacapuru-Am, Brasil.” 2011. Masters Thesis, Universidade Federal do Amazonas. Accessed March 07, 2021. http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/6118.

MLA Handbook (7th Edition):

Borges, Daniel Pinto. “Fontes autotróficas de energia de peixes de importância comercial do Lago Grande, Manacapuru-Am, Brasil.” 2011. Web. 07 Mar 2021.

Vancouver:

Borges DP. Fontes autotróficas de energia de peixes de importância comercial do Lago Grande, Manacapuru-Am, Brasil. [Internet] [Masters thesis]. Universidade Federal do Amazonas; 2011. [cited 2021 Mar 07]. Available from: http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/6118.

Council of Science Editors:

Borges DP. Fontes autotróficas de energia de peixes de importância comercial do Lago Grande, Manacapuru-Am, Brasil. [Masters Thesis]. Universidade Federal do Amazonas; 2011. Available from: http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/6118

2. Altino, Vanessa Souza. Digestibilidade de ingredientes energéticos e proteicos em dietas para tracajá (Podocnemis unifilis, Troschel 1848).

Degree: 2013, Universidade Federal do Amazonas

O presente estudo teve como objetivo determinar os coeficientes de digestibilidade aparente (CDA) dos nutrientes e energia e coeficiente de disponibilidade aparente do material mineral de dois ingredientes energéticos, milho e farelo de trigo, e dois ingredientes proteicos, farelo de soja e farinha de carne e ossos, em Podocnemis unifilis (tracajá) com peso médio de 119,57±17,94 g e comprimento médio da carapaça de 90,23±5,25 cm. Para a determinação do coeficiente de digestibilidade e disponibilidade aparente foi utilizada a dieta controle à base de caseína, gelatina, dextrina, α-celulose e carboximetilcelulose, tendo como indicador inerte óxido de cromo (III). As dietas testes, contendo os ingredientes a serem testados, foram preparadas seguindo a proporção de 70% da dieta controle e 30 % do ingrediente teste. Sessenta animais foram distribuídos em doze aquários experimentais, onde foram realizadas as coletas do material fecal com auxílio de um bastão de vidro oco, por meio de sifonamento a cada duas horas. As dietas foram fornecidas uma vez ao dia, às 10 horas da manhã, em doze caixas de alimentação onde os tracajás permaneciam por 1 hora e depois retornavam aos aquários experimentais. O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado com três dietas testes e quatro repetições para o ensaio com os ingredientes energéticos, milho e farelo de trigo. O mesmo delineamento experimental foi utilizado no ensaio de digestibilidade com os ingredientes proteicos, farelo de soja e farinha de carne e ossos. Os valores médios do CDA da matéria seca, proteína bruta, extrato etéreo e energia bruta foram respectivamente: milho 74,81%, 84,19%, 71,31% e 76,90%; farelo de trigo 56,63%, 85,24%, 69.36% e 64.66%; farelo de soja 76,45%, 93,00%, 78,00%, 82,65% e farinha de carne e ossos 83,%18, 94,%16, 84,38% e 90,33%. Os valores do coeficiente de disponibilidade aparente do material mineral foram: milho 41,35% e farelo de trigo 92,45%. Os valores do coeficiente de digestibilidade aparente indicaram que os ingredientes energéticos, milho e o farelo de trigo, podem compor dietas de P. unifilis, com até dois anos de idade, sem diminuir a eficiência digestiva desses animais. O mesmo pode-se concluir dos ingredientes proteicos, farelo de soja e farinha de carne e ossos.

The present study aimed to determine the apparent digestibility coefficients (ADC) of nutrients and energy and apparent availability coefficients of mineral material of two energetic ingredients, corn and wheat bran, and two protein ingredients, soybean meal and meat meal and bones in Podocnemis unifilis (turtle) with a mean weight of 119.57 ± 17.94 g and average length of the carapace of 90.23 ± 5.25 cm. For determining the apparent digestibility coefficients and apparent availability coefficients was used to control diet based on casein, gelatin, dextrin, α-cellulose and carboxymethyl cellulose, with the inert tracer chromium oxide (III). The test diets, containing the ingredients to be tested were prepared following the proportion of 70% in the control…

Advisors/Committee Members: Oliveira, Ana Cristina Belarmino de, 35181222404, http://lattes.cnpq.br/7870248732591018, Machado, Paulo Cesar, [email protected].

Subjects/Keywords: Alimentação em cativeiro; Animal silvestre; Quelônios; Zootecnia; Nutrição; CIÊNCIAS AGRÁRIAS: RECURSOS PESQUEIROS E ENGENHARIA DE PESCA

Record DetailsSimilar RecordsGoogle PlusoneFacebookTwitterCiteULikeMendeleyreddit

APA · Chicago · MLA · Vancouver · CSE | Export to Zotero / EndNote / Reference Manager

APA (6th Edition):

Altino, V. S. (2013). Digestibilidade de ingredientes energéticos e proteicos em dietas para tracajá (Podocnemis unifilis, Troschel 1848). (Masters Thesis). Universidade Federal do Amazonas. Retrieved from http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/5775

Chicago Manual of Style (16th Edition):

Altino, Vanessa Souza. “Digestibilidade de ingredientes energéticos e proteicos em dietas para tracajá (Podocnemis unifilis, Troschel 1848).” 2013. Masters Thesis, Universidade Federal do Amazonas. Accessed March 07, 2021. http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/5775.

MLA Handbook (7th Edition):

Altino, Vanessa Souza. “Digestibilidade de ingredientes energéticos e proteicos em dietas para tracajá (Podocnemis unifilis, Troschel 1848).” 2013. Web. 07 Mar 2021.

Vancouver:

Altino VS. Digestibilidade de ingredientes energéticos e proteicos em dietas para tracajá (Podocnemis unifilis, Troschel 1848). [Internet] [Masters thesis]. Universidade Federal do Amazonas; 2013. [cited 2021 Mar 07]. Available from: http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/5775.

Council of Science Editors:

Altino VS. Digestibilidade de ingredientes energéticos e proteicos em dietas para tracajá (Podocnemis unifilis, Troschel 1848). [Masters Thesis]. Universidade Federal do Amazonas; 2013. Available from: http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/5775

3. Soares, Neiliane do Nascimento. Influência do Rio Negro e Solimões para a contribuição das fontes autotróficas de energia do Semaprochilodus insignis.

Degree: 2017, Universidade Federal do Amazonas

O Semaprochilodus insignis é uma espécie detritívora que consome matéria orgânica de organismo vegetais e animais. Forma grandes cardumes migrando entre rios de águas pretas e brancas, os quais apresentam diferentes concentrações de nutrientes e de fontes autotróficas de energia, os rios Negro e Solimões. Investigar a contribuição das fontes autotróficas de energia para o S. insignis do baixo rio Negro e do baixo rio Solimões foi o objetivo desse estudo. Análises isotópicas de carbono e nitrogênio foram realizadas das amostras de músculos dos peixes capturados nos diferentes ambientes. Os valores isotópicos dos peixes e das fontes autotróficas de energia foram utilizados no pacote Stable isotope mixing model in R (Simmr) para determinação das estimativas de contribuições das fontes. Os resultados isotópicos indicaram que o S. insignis explora as fontes autotróficas de energia de forma diferenciada, de acordo com o ambiente. No baixo rio Negro explora o perifíton (84%) como fonte de energia majoritária. No baixo rio Solimões explora o sedimento de fundo na várzea, consumindo o detrito representativo das fontes autotróficas, plantas terrestres/macrófitas C3 (50%) e fitoplâncton (42%). Esses resultados evidenciam que a ecologia alimentar dessa espécie é singular, uma vez que apresenta uma variação nas fontes autotróficas de energia na qualidade e quantidade, e que se complementam em distintos ambientes. Neste sentido, a manutenção das condições necessárias para o completo ciclo de vida e consequentemente os estoques naturais requer uma atenção maior por envolver dois ambientes distintos e imprescindíveis.

Semaprochilodus insignis is a detritivorous species that consumes of organic matter from plant and animal organisms. It forms large schools migrating between rivers of black and white waters, which were different concentrations of nutrients and sources of energy, the rivers Negro and Solimões. Investigating a contribution of the autotrophic sources of energy to the S. insignis of the lower Negro river and the lower Solimões river was the objective of this study. Carbon and nitrogen isotopic analyzes were performed on samples of fish muscle captured in the different environments. The isotopic values of the fish and the autotrophic energy sources used in the Stable isotope mixture model package in R (Simmr) for the determination of the estimates of the contributions of the sources. The results are isotopic indicating that S. insignis explores as autotrophic sources of energy in a differentiated way, according to the environment. In the low black river it explores the periphery (84%) as majority source. In the lower Solimões river it explores the bottom sediment in the floodplain, the detritus of terrestrial plants/macrophytes C3 (50%) and phytoplankton (42%). These results show that the food ecology of this species is unique, since it presents a variation in the autotrophic energy sources in quality and quantity, and that complement each other in different ambient. In this sense, maintaining the necessary conditions…

Advisors/Committee Members: Yamamoto, Kedma Cristine, 58758305220, http://lattes.cnpq.br/0760543767899807, Oliveira, Ana Cristina Belarmino de, 35181222404, http://lattes.cnpq.br/7870248732591018, [email protected].

Subjects/Keywords: Isótopos estáveis; Detritívoro; Rios oligotrófico; Rio eutrófico; CIÊNCIAS AGRÁRIAS: RECURSOS PESQUEIROS E ENGENHARIA DE PESCA

Record DetailsSimilar RecordsGoogle PlusoneFacebookTwitterCiteULikeMendeleyreddit

APA · Chicago · MLA · Vancouver · CSE | Export to Zotero / EndNote / Reference Manager

APA (6th Edition):

Soares, N. d. N. (2017). Influência do Rio Negro e Solimões para a contribuição das fontes autotróficas de energia do Semaprochilodus insignis. (Masters Thesis). Universidade Federal do Amazonas. Retrieved from http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/6121

Chicago Manual of Style (16th Edition):

Soares, Neiliane do Nascimento. “Influência do Rio Negro e Solimões para a contribuição das fontes autotróficas de energia do Semaprochilodus insignis.” 2017. Masters Thesis, Universidade Federal do Amazonas. Accessed March 07, 2021. http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/6121.

MLA Handbook (7th Edition):

Soares, Neiliane do Nascimento. “Influência do Rio Negro e Solimões para a contribuição das fontes autotróficas de energia do Semaprochilodus insignis.” 2017. Web. 07 Mar 2021.

Vancouver:

Soares NdN. Influência do Rio Negro e Solimões para a contribuição das fontes autotróficas de energia do Semaprochilodus insignis. [Internet] [Masters thesis]. Universidade Federal do Amazonas; 2017. [cited 2021 Mar 07]. Available from: http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/6121.

Council of Science Editors:

Soares NdN. Influência do Rio Negro e Solimões para a contribuição das fontes autotróficas de energia do Semaprochilodus insignis. [Masters Thesis]. Universidade Federal do Amazonas; 2017. Available from: http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/6121

.