Advanced search options

Advanced Search Options 🞨

Browse by author name (“Author name starts with…”).

Find ETDs with:

in
/  
in
/  
in
/  
in

Written in Published in Earliest date Latest date

Sorted by

Results per page:

You searched for +publisher:"Universidade Federal de Minas Gerais" +contributor:("Simon Luke Elliot"). One record found.

Search Limiters

Last 2 Years | English Only

No search limiters apply to these results.

▼ Search Limiters

1. Vania Cristina dos Santos. Caracterização do mecanismo de controle do pH no tubo digestivo de Lutzomyia longipalpis (Lutz e Neiva, 1912) (Diptera: Psychodidae) e sua importância no desenvolvimento de Leishmania Ross, 1903.

Degree: 2010, Universidade Federal de Minas Gerais; UFMG

Exportado OPUS

Made available in DSpace on 2019-08-13T09:56:31Z (GMT). No. of bitstreams: 1 tese_corrigida_v_nia_santos.pdf: 1194712 bytes, checksum: 39c9ce61e405c6dc865a9348f7e2514b (MD5) Previous issue date: 10

O controle do pH intestinal em Lutzomyia longipalpis é primordial para o inseto lidar com os diferentes itens de sua dieta. Os flebotomíneos necessitam mudar repentinamente de um pH 6,0, adequado a digestão de açúcares, para um pH próximo de pH 8,0, que aumenta a eficiência da digestão do repasto sanguíneo. Antes da ingestão de sangue, o pH no intestino médio de L. longipalpis é rigorosamente mantido em pH 6,0 por um eficiente mecanismo regulador. Aparentemente, a alcalinização observada seria viabilizada pela volatilização do CO2 presente no sangue ingerido, e também por outro mecanismo ainda não caracterizado até então. Assim, o presente trabalho teve como primeiro objetivo, caracterizar o estímulo inicial, presente no sangue ingerido, responsável pela desativação da manutenção do pH 6,0, e pelo disparo do mecanismo de alcalinização do pH no intestino médio abdominal. De acordo com os nossos resultados, a ingestão de diferentes proteínas (não só aquelas presentes no sangue), induziu o processo de alcalinização do pH intestinal. Aminoácidos livres, na concentração normalmente encontrada no sangue não foram capazes de promover o aumento de pH no intestino médio, mas quando ingeridos em alta concentração, dispararam o mecanismo de alcalinização do pH. Umextrato preparado com o conteúdo de células intestinais foi capaz de promover uma suave alcalinização do pH intestinal quando aplicado diretamente em intestinos dissecados, e previamente acidificados. A serotonina, um hormônio provavelmente liberado na hemolinfa logo após o início do repasto sanguíneo, também foi aplicada em tubos digestivos dissecados, mas se mostrou ineficiente em promover a alcalinização do pH intestinal. A anidrase carbônica parece estar envolvida no processo de aumento do pH intestinal, uma vez que a acetazolamida (inibidor da anidrase carbônica) diminuiu a eficiência de alcalinização do intestino médio abdominal promovida pela ingestão de proteína. Um modelo geral para explicar o mecanismo de alcalinização é sugerido no presente trabalho. Utilizando-se microeletrodos íons sensíveis, foram medidas as concentrações de sódio e potássio no conteúdo intestinal ao longo da digestão do repasto sanguíneo. Foi observado que o sódio diminui, ao passo que o potássio aumenta àmedida que o sangue é digerido. Estes resultados indicam que a manutenção do pH alcalino durante o processo digestivo pode ter relação com o transporte de sódio e potássio entre o lúmen e o citoplasma das células intestinais. Levando-se em consideração a importância do pH intestinal no desenvolvimento de Leishmania intantum em seu vetor, o pH do intestino médio de L. longipalpis infectados foi medido através de microeletrodos H+ sensíveis. Foi observado que, 30h após o repasto sanguíneo, ocorre uma acidificação precoce do pH nos insetos infectados (pH ~7,0), quando…

Advisors/Committee Members: Nelder de Figueiredo Gontijo, Marcos Horacio Pereira, Rodrigo Pedro Pinto Soares, Simon Luke Elliot, Adriano Monteiro de Castro Pimenta, Miguel Jose Lopes.

Subjects/Keywords: Parasitologia; Parasitologia; Ion hidrogenio Concentração

Record DetailsSimilar RecordsGoogle PlusoneFacebookTwitterCiteULikeMendeleyreddit

APA · Chicago · MLA · Vancouver · CSE | Export to Zotero / EndNote / Reference Manager

APA (6th Edition):

Santos, V. C. d. (2010). Caracterização do mecanismo de controle do pH no tubo digestivo de Lutzomyia longipalpis (Lutz e Neiva, 1912) (Diptera: Psychodidae) e sua importância no desenvolvimento de Leishmania Ross, 1903. (Doctoral Dissertation). Universidade Federal de Minas Gerais; UFMG. Retrieved from http://hdl.handle.net/1843/BUOS-8DVEYV

Chicago Manual of Style (16th Edition):

Santos, Vania Cristina dos. “Caracterização do mecanismo de controle do pH no tubo digestivo de Lutzomyia longipalpis (Lutz e Neiva, 1912) (Diptera: Psychodidae) e sua importância no desenvolvimento de Leishmania Ross, 1903.” 2010. Doctoral Dissertation, Universidade Federal de Minas Gerais; UFMG. Accessed April 17, 2021. http://hdl.handle.net/1843/BUOS-8DVEYV.

MLA Handbook (7th Edition):

Santos, Vania Cristina dos. “Caracterização do mecanismo de controle do pH no tubo digestivo de Lutzomyia longipalpis (Lutz e Neiva, 1912) (Diptera: Psychodidae) e sua importância no desenvolvimento de Leishmania Ross, 1903.” 2010. Web. 17 Apr 2021.

Vancouver:

Santos VCd. Caracterização do mecanismo de controle do pH no tubo digestivo de Lutzomyia longipalpis (Lutz e Neiva, 1912) (Diptera: Psychodidae) e sua importância no desenvolvimento de Leishmania Ross, 1903. [Internet] [Doctoral dissertation]. Universidade Federal de Minas Gerais; UFMG; 2010. [cited 2021 Apr 17]. Available from: http://hdl.handle.net/1843/BUOS-8DVEYV.

Council of Science Editors:

Santos VCd. Caracterização do mecanismo de controle do pH no tubo digestivo de Lutzomyia longipalpis (Lutz e Neiva, 1912) (Diptera: Psychodidae) e sua importância no desenvolvimento de Leishmania Ross, 1903. [Doctoral Dissertation]. Universidade Federal de Minas Gerais; UFMG; 2010. Available from: http://hdl.handle.net/1843/BUOS-8DVEYV

.