Advanced search options

Advanced Search Options 🞨

Browse by author name (“Author name starts with…”).

Find ETDs with:

in
/  
in
/  
in
/  
in

Written in Published in Earliest date Latest date

Sorted by

Results per page:

Sorted by: relevance · author · university · dateNew search

You searched for +publisher:"Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia" +contributor:("Nagao, Eduardo Ossamu"). Showing records 1 – 3 of 3 total matches.

Search Limiters

Last 2 Years | English Only

No search limiters apply to these results.

▼ Search Limiters

1. Freitas, Danival Vieira de. CARACTERIZAÇÃO GENÉTICA E PROPAGAÇÃO IN VITRO DE PAU-ROSA (Aniba rosaeodora Ducke).

Degree: 2005, Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia

Pau-rosa (Aniba rosaeodora Ducke, Lauraceae) tem importância econômica e ecológica na região Amazônica. Como conseqüência desta importância econômica, as populações de pau-rosa têm sido dizimadas na floresta. Espécies de nove gêneros de Lauraceae têm seu cariótipo caracterizado com n=x=12 cromossomos na fase gametofítica. O gênero Aniba é um dos membros da família Lauraceae menos estudado e os genomas destas espécies são ainda desconhecidos. Os resultados da citogenética apresentaram um cariótipo com 12 pares (2n=24) de cromossomos relativamente pequenos, com tamanhos de 1.34 a 2.25 μm. Neste estudo foi identificado a presença da região organizadora do nucléolo no braço curto do cromossomo 7. O tamanho do genoma também foi determinado por citometria de fluxo com valor 2C = 2.32 pg de DNA (aproximadamente 2.24x10 9 pares de bases). Dentro da necessidade de conservação e propagação da espécie. O objetivo era estabelecer um protocolo viável de micropropagação. A propagação in vitro de pau-rosa foi obtido utilizando meristema apical de plântulas em meio MS (Murashige & Skoog) suplementado com a combinação de 6 Benzilaminopurine (BAP) e indole- 3- acetic acid (AIA). Alta taxa de proliferação (4.50 brtações/explante) foi conseguido em 15 μM BAP +10 μM AIA. O enraizamento in vitro também foi alto (>60%) com 0 μM BAP + 25 μM AIA. Estes resultados sugerem que a combinação auxina e citocinina são uma alternativa importante para o sucesso na propagação in vitro de A. rosaeodora, embora requeira um estudo detalhado de cada tratamento para maximizar a proliferação das brotações e a formação de raízes.

Amazonian rosewood (Aniba rosaeodora Ducke, Lauraceae) has ecologic and economic importance in the region. As a consequence of its economic importance, rosewood populations have been decimated in the forest. Species of nine genera of the Lauraceae family have characterized karyotypes with n=x=12 chromosomes in the gametophytic phase. The Aniba genus is one of the least studied members of the Lauraceae family and the genomes of these species are still undescribed. The karyotype was found to contain 12 pairs (2n=24) of relatively small submetacentric chromosomes, with lengths from 1.34 to 2.25 μm. The presence of the nucleolar organizer region in the short arm of chromosome 7 was identified. The genome size was determined by flow cytometry with a 2C value = 2.32 pg of DNA (approximately 2.24x109 base pairs). In this study, was developed also a system of micropropagation has been for the conservation of the genetic diversity of the rosewood. In vitro propagation of rosewood was achieved using seedling shoot tip explants on Murashige and Skoog (MS) medium supplemented with combination 6 Benzilaminopurine (BAP) and indole- 3- acetic acid (AIA). The greatest proliferation rate (4.50 shoots/explant) was achieved in 15 μM BAP +10 μM AIA. Rooting in vitro was also greatest (up to >60%) with 0 μM BAP + 25 μM AIA. These results suggest that the combination auxin and cytocinina is an…

Advisors/Committee Members: Contim, Luis Antônio Serrão, Clement, Charles Roland, Nagao, Eduardo Ossamu, Sampaio, Paulo de Tarso Barbosa, Astolfi Filho, Spartaco, Alfenas, Acelino Couto, Alfenas, Acelino Couto.

Subjects/Keywords: Pau-rosa - Propagação in vitro; Aniba rosaeodora; Citogenética; Conservação genética; Citometria de fluxo; CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::RECURSOS FLORESTAIS E ENGENHARIA FLORESTAL

Record DetailsSimilar RecordsGoogle PlusoneFacebookTwitterCiteULikeMendeleyreddit

APA · Chicago · MLA · Vancouver · CSE | Export to Zotero / EndNote / Reference Manager

APA (6th Edition):

Freitas, D. V. d. (2005). CARACTERIZAÇÃO GENÉTICA E PROPAGAÇÃO IN VITRO DE PAU-ROSA (Aniba rosaeodora Ducke). (Masters Thesis). Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia. Retrieved from http://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/1092

Chicago Manual of Style (16th Edition):

Freitas, Danival Vieira de. “CARACTERIZAÇÃO GENÉTICA E PROPAGAÇÃO IN VITRO DE PAU-ROSA (Aniba rosaeodora Ducke).” 2005. Masters Thesis, Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia. Accessed April 14, 2021. http://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/1092.

MLA Handbook (7th Edition):

Freitas, Danival Vieira de. “CARACTERIZAÇÃO GENÉTICA E PROPAGAÇÃO IN VITRO DE PAU-ROSA (Aniba rosaeodora Ducke).” 2005. Web. 14 Apr 2021.

Vancouver:

Freitas DVd. CARACTERIZAÇÃO GENÉTICA E PROPAGAÇÃO IN VITRO DE PAU-ROSA (Aniba rosaeodora Ducke). [Internet] [Masters thesis]. Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia; 2005. [cited 2021 Apr 14]. Available from: http://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/1092.

Council of Science Editors:

Freitas DVd. CARACTERIZAÇÃO GENÉTICA E PROPAGAÇÃO IN VITRO DE PAU-ROSA (Aniba rosaeodora Ducke). [Masters Thesis]. Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia; 2005. Available from: http://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/1092

2. Freitas, Danival Vieira de. CARACTERIZAÇÃO GENÉTICA E PROPAGAÇÃO IN VITRO DE PAU-ROSA (Aniba rosaeodora Ducke).

Degree: 2005, Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia

Pau-rosa (Aniba rosaeodora Ducke, Lauraceae) tem importância econômica e ecológica na região Amazônica. Como conseqüência desta importância econômica, as populações de pau-rosa têm sido dizimadas na floresta. Espécies de nove gêneros de Lauraceae têm seu cariótipo caracterizado com n=x=12 cromossomos na fase gametofítica. O gênero Aniba é um dos membros da família Lauraceae menos estudado e os genomas destas espécies são ainda desconhecidos. Os resultados da citogenética apresentaram um cariótipo com 12 pares (2n=24) de cromossomos relativamente pequenos, com tamanhos de 1.34 a 2.25 μm. Neste estudo foi identificado a presença da região organizadora do nucléolo no braço curto do cromossomo 7. O tamanho do genoma também foi determinado por citometria de fluxo com valor 2C = 2.32 pg de DNA (aproximadamente 2.24x10 9 pares de bases). Dentro da necessidade de conservação e propagação da espécie. O objetivo era estabelecer um protocolo viável de micropropagação. A propagação in vitro de pau-rosa foi obtido utilizando meristema apical de plântulas em meio MS (Murashige & Skoog) suplementado com a combinação de 6 Benzilaminopurine (BAP) e indole- 3- acetic acid (AIA). Alta taxa de proliferação (4.50 brtações/explante) foi conseguido em 15 μM BAP +10 μM AIA. O enraizamento in vitro também foi alto (>60%) com 0 μM BAP + 25 μM AIA. Estes resultados sugerem que a combinação auxina e citocinina são uma alternativa importante para o sucesso na propagação in vitro de A. rosaeodora, embora requeira um estudo detalhado de cada tratamento para maximizar a proliferação das brotações e a formação de raízes.

Amazonian rosewood (Aniba rosaeodora Ducke, Lauraceae) has ecologic and economic importance in the region. As a consequence of its economic importance, rosewood populations have been decimated in the forest. Species of nine genera of the Lauraceae family have characterized karyotypes with n=x=12 chromosomes in the gametophytic phase. The Aniba genus is one of the least studied members of the Lauraceae family and the genomes of these species are still undescribed. The karyotype was found to contain 12 pairs (2n=24) of relatively small submetacentric chromosomes, with lengths from 1.34 to 2.25 μm. The presence of the nucleolar organizer region in the short arm of chromosome 7 was identified. The genome size was determined by flow cytometry with a 2C value = 2.32 pg of DNA (approximately 2.24x109 base pairs). In this study, was developed also a system of micropropagation has been for the conservation of the genetic diversity of the rosewood. In vitro propagation of rosewood was achieved using seedling shoot tip explants on Murashige and Skoog (MS) medium supplemented with combination 6 Benzilaminopurine (BAP) and indole- 3- acetic acid (AIA). The greatest proliferation rate (4.50 shoots/explant) was achieved in 15 μM BAP +10 μM AIA. Rooting in vitro was also greatest (up to >60%) with 0 μM BAP + 25 μM AIA. These results suggest that the combination auxin and cytocinina is an…

Advisors/Committee Members: Contim, Luis Antônio Serrão, Clement, Charles Roland, Nagao, Eduardo Ossamu, Sampaio, Paulo de Tarso Barbosa, Astolfi Filho, Spartaco, Alfenas, Acelino Couto, Alfenas, Acelino Couto.

Subjects/Keywords: Pau-rosa - Propagação in vitro; Aniba rosaeodora; Citogenética; Conservação genética; Citometria de fluxo; CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::RECURSOS FLORESTAIS E ENGENHARIA FLORESTAL

Record DetailsSimilar RecordsGoogle PlusoneFacebookTwitterCiteULikeMendeleyreddit

APA · Chicago · MLA · Vancouver · CSE | Export to Zotero / EndNote / Reference Manager

APA (6th Edition):

Freitas, D. V. d. (2005). CARACTERIZAÇÃO GENÉTICA E PROPAGAÇÃO IN VITRO DE PAU-ROSA (Aniba rosaeodora Ducke). (Masters Thesis). Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia. Retrieved from http://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/1148

Chicago Manual of Style (16th Edition):

Freitas, Danival Vieira de. “CARACTERIZAÇÃO GENÉTICA E PROPAGAÇÃO IN VITRO DE PAU-ROSA (Aniba rosaeodora Ducke).” 2005. Masters Thesis, Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia. Accessed April 14, 2021. http://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/1148.

MLA Handbook (7th Edition):

Freitas, Danival Vieira de. “CARACTERIZAÇÃO GENÉTICA E PROPAGAÇÃO IN VITRO DE PAU-ROSA (Aniba rosaeodora Ducke).” 2005. Web. 14 Apr 2021.

Vancouver:

Freitas DVd. CARACTERIZAÇÃO GENÉTICA E PROPAGAÇÃO IN VITRO DE PAU-ROSA (Aniba rosaeodora Ducke). [Internet] [Masters thesis]. Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia; 2005. [cited 2021 Apr 14]. Available from: http://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/1148.

Council of Science Editors:

Freitas DVd. CARACTERIZAÇÃO GENÉTICA E PROPAGAÇÃO IN VITRO DE PAU-ROSA (Aniba rosaeodora Ducke). [Masters Thesis]. Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia; 2005. Available from: http://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/1148

3. Leandro, Raimundo Cajueiro. PRODUÇÃO DE MUDAS DE CASTANHA DE CUTIA (Couepia edulis Prance), UTILIZANDO DIFERENTES TIPOS DE ESTACAS E CONCENTRAÇÕES DE AIB.

Degree: 2007, Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia

A castanha de cutia (Couepia edulis Prance) é uma planta nativa da Amazônia, que está distribuída nas terras firmes de quase todos os estados da região. A árvore adulta produz em torno de 200 kg de frutos por ano, ricos em proteína, cujas sementes contêm cerca de 73% de óleo, que é utilizado na alimentação de populações locais, além de mostrar potencialidade para uso industrial. A propagação dessa espécie se dá, normalmente, via sementes que germinam poucas semanas após o plantio. Entretanto, esse processo é demorado, pois requer a retirada do pericarpo, tratamento sem o qual as sementes podem levar até um ano e meio para germinar, o que acaba dificultando essa forma de multiplicação de castanha de cutia. Este trabalho teve o objetivo de avaliar a produção de mudas de castanha de cutia, utilizando diferentes tipos de estacas e concentrações de Ácido Indolbutírico (AIB). As estacas foram retiradas de plantas adultas, com mais de 20 anos, procedentes de uma área experimental localizada na Estação Experimental de Fruticultura do INPA, na rodovia 174, Km 41. O delineamento experimental utilizado foi o de blocos casualizados, seguindo o esquema fatorial 4 x 3 com quatro repetições. Cada unidade experimental foi composta por 10 estacas, sendo os fatores: tipos de estacas (estacas herbáceas com folhas inteiras, estacas herbáceas com meias folhas, estacas herbáceas sem folhas e estacas semilenhosas sem folhas) e concentrações de Ácido Indolbutírico (0, 3.000 e 6.000 ppm). As estacas tiveram suas bases imersas na solução de AIB por um tempo de cinco segundos. O plantio das estacas ocorreu imediatamente à imersão na solução líquida de AIB. A coleta de dados foi realizada mensalmente, durante seis meses e as variáveis avaliadas foram: formação de calos, emissão de brotos e emissão de raízes, com dados em porcentagem. Ao final das avaliações, a maior porcentagem na emissão de brotos ocorreu nas concentrações de 0 (testemunha) ppm e 3.000 ppm de AIB (21,25% e 28,12%, respectivamente), aos 30 dias. Entre as estacas, a emissão de brotos foi maior nas estacas herbáceas sem folhas e semilenhosas sem folhas (28,33% e 33,33%, respectivamente), após 180 dias de observação. Na variável formação de calos, as maiores percentagens foram obtidas na testemunha (13,75%) e nas estacas herbáceas com folhas inteiras e meias folhas (17,5% e 15%, respectivamente), aos 180 dias. A emissão de raízes mostrou uma tendência maior na testemunha (15%) e na concentração de 6.000 ppm de AIB (11,25%), aos 180 dias. As estacas que tiveram maior emissão de raízes foram as estacas herbáceas com folhas (inteira e ½ folha) com 22,5% e 21,67%, respectivamente. Esse resultado nos permite concluir que é possível produzir mudas de castanha de cutia pelo método da estaquia, sem uso de hormônio AIB.

The castanha de cutia (Couepia edulis Prance) it is a native plant of the Amazonian, that it is distributed in the firm lands of almost all of the states of the area. The adult tree produces around 200 kg of fruits a year, rich in protein, whose seeds contain about 73%…

Advisors/Committee Members: Yuyama, Kaoru, Bueno, Carlos Roberto, Chaar, Jamal da Silva, Nagao, Eduardo Ossamu, Sampaio, Paulo de Tarso Barbosa, Sampaio, Paulo de Tarso Barbosa.

Subjects/Keywords: castanha de cutia; estaquia; concentrações de AIB; estacas herbáceas e semilenhosas; folhas inteiras; meias folhas; sem folhas; CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA

Record DetailsSimilar RecordsGoogle PlusoneFacebookTwitterCiteULikeMendeleyreddit

APA · Chicago · MLA · Vancouver · CSE | Export to Zotero / EndNote / Reference Manager

APA (6th Edition):

Leandro, R. C. (2007). PRODUÇÃO DE MUDAS DE CASTANHA DE CUTIA (Couepia edulis Prance), UTILIZANDO DIFERENTES TIPOS DE ESTACAS E CONCENTRAÇÕES DE AIB. (Masters Thesis). Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia. Retrieved from http://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/1358

Chicago Manual of Style (16th Edition):

Leandro, Raimundo Cajueiro. “PRODUÇÃO DE MUDAS DE CASTANHA DE CUTIA (Couepia edulis Prance), UTILIZANDO DIFERENTES TIPOS DE ESTACAS E CONCENTRAÇÕES DE AIB.” 2007. Masters Thesis, Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia. Accessed April 14, 2021. http://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/1358.

MLA Handbook (7th Edition):

Leandro, Raimundo Cajueiro. “PRODUÇÃO DE MUDAS DE CASTANHA DE CUTIA (Couepia edulis Prance), UTILIZANDO DIFERENTES TIPOS DE ESTACAS E CONCENTRAÇÕES DE AIB.” 2007. Web. 14 Apr 2021.

Vancouver:

Leandro RC. PRODUÇÃO DE MUDAS DE CASTANHA DE CUTIA (Couepia edulis Prance), UTILIZANDO DIFERENTES TIPOS DE ESTACAS E CONCENTRAÇÕES DE AIB. [Internet] [Masters thesis]. Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia; 2007. [cited 2021 Apr 14]. Available from: http://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/1358.

Council of Science Editors:

Leandro RC. PRODUÇÃO DE MUDAS DE CASTANHA DE CUTIA (Couepia edulis Prance), UTILIZANDO DIFERENTES TIPOS DE ESTACAS E CONCENTRAÇÕES DE AIB. [Masters Thesis]. Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia; 2007. Available from: http://bdtd.inpa.gov.br/handle/tede/1358

.